IED | Istituto Europeo di Design
Você está em:
WORKSHOPS SOBRE ESTRUTURA DO DENIM E DIRECIONAMENTO DE PESQUISA DE MODA NO IED SÃO PAULO

WORKSHOPS SOBRE ESTRUTURA DO DENIM E DIRECIONAMENTO DE PESQUISA DE MODA NO IED SÃO PAULO

Istituto Europeo di Design – IED São Paulo e o Guia Jeans Wear promovem 2 workshops especiais do mundo do denim, neste mês: “Conhecendo a estrutura do Denim” e “Direcionamento de Pesquisa de Moda”.

 

 

23/08
Conhecendo a estrutura do Denim
à partir das 9h

Essencial para profissionais envolvidos na confecção do jeanswear e que buscam o entendimento da importância da escolha da base certa para o processo de lavanderia a ser desenvolvido e como isso impacta no produto final. Ou seja, estilistas, modelistas, costureiras, equipe de compras, gerentes, equipe de qualidade, entre outros, que tenham a necessidade de analisar a matéria-prima ou o produto final, a fim de fazer as melhores escolhas.

 

24/08
Direcionamento de Pesquisa de Moda
à partir das 9h

Partindo da necessidade do mercado de ter profissionais que liguem a criação com tendências e o consumidor de cada marca, criamos este workshop junto à estilista e coolhunter Juliana Rizzo, que trabalha sua coleção linkada ao comercial da empresa, atingido suas metas no crescimento das vendas. Aqui os profissionais devem identificar as tendências de acordo com a proposta de sua marca, interpretando e transformando a moda conceitual das passarelas em moda comercial e desejável, alinhadas ao seu público-alvo.

 

Mais informações sobre como se inscrever em http://bit.ly/2uFyKyv

CONHEçA O TRABALHO INSPIRADOR DE WALLACE PIRES

Conheça o trabalho inspirador de Wallace Pires

Wallace Oliveira Pires é aluno do 6º semestre da graduação IED São Paulo em Design de Moda e conversou com a Revista IED sobre seu percurso, conquistas e aspirações profissionais. Confira, se inspire e compartilhe! 🙂

 

 

IED – Como foi sua decisão de vir para o mundo do Design?
Wallace – Desde criança eu sempre gostei muito de desenhar e de fazer trabalhos manuais, adorava fazer as coisas até fazer roupinhas para os brinquedos, acho que assim fui desenvolvendo minha paixão pela criação. Sempre gostei muito do universo do design. Um professor me apresentou o IED e eu me apaixonei pela faculdade. Ganhei um concurso da faculdade que premiava com uma bolsa 100%.

IED – Qual o maior desafio logo no início?
Wallace – O maior desafio no inicio foi a parte da confecção, a parte de costurar principalmente, quando entrei para a faculdade não sabia costurar, achava bem dificil no começo, mas depois de praticar muito, ela se tornou mais fácil com o tempo.

IED – Como foi a sensação de ser um dos escolhidos para expositor no SPFW42?
Wallace – Nossa, eu fiquei muito feliz de participar desse projeto. É uma iniciativa maravilhosa da Focus Têxtil, desenvolver uma coleção com resíduos têxteis fornecidos pela Focus e em parceria com a ong ACAIA. A sustentabilidade e o projeto social, me motivaram muito a querer participar, além de conhecer e desenvolver esse projeto com pessoas incríveis. Ter a oportunidade de conhecer e desenvolver o projeto com o curador Walter Rodrigues. Apresentar no SPFW é muito significativo, ser um expositor no maior evento de moda do país foi uma experiência maravilhosa. Tudo isso fez desse projeto muito especial para mim.

IED – Falando em SPFW, as inscrições para expositor na próxima edição estão abrindo agora, o que você diria para os alunos que estão pensando em se inscrever?
Wallace – Eu diria que é uma oportunidade incrível, principalmente para estudantes, é uma oportunidade de apresentar seu trabalho, além da troca de conhecimento que você vai ter com outros estudantes. A forma como lidar com o material também é um aprendizado que vale muito a pena, criando uma relação diferente com o tecido, já que você desenvolve o projeto com retalhos, então, você desenha e redesenha, cria novas formas, elas se adaptam ao material que tem sua limitação e isso é um ótimo exercício criativo.

IED – Como o IED te ajudou a alçar voo na carreira?
Wallace – O IED é uma faculdade que vai muito além da sala de aula, o incentivo que recebemos a participar de projetos fora da faculdade, e o apoio dos professores aos projetos, isso já faz muito a diferença.

IED – Você tinha alguma matéria favorita? Se sim, qual e porque?
Wallace – Eu sempre gostei das aulas de projetos de coleção e as aulas de desenho. Eu gosto mais dessas aulas por serem matérias que exercitam a sua criatividade e os exercícios de criação propostos nas aulas me ajudaram muito.

IED – Está trabalhando em algo especial agora? Pode contar?
Wallace – Estou fazendo o tcc que já está ocupando 100% da minha vida, é um projeto muito especial para mim e estou estagiando agora com fotografia.

IED – Qual a sua maior inspiração de Moda no momento?
Wallace – Uma inspiração para mim hoje é o trabalho do estilista João Pimenta, admiro muito sua estética e o trabalho manual.

IED – Algum nome do mercado em especial que você indicaria para os alunos que estão começando acompanharem de perto?
Wallace – Um nome que eu indicaria para quem se interessa por esse universo e que sempre me inspirou é o Yohji Yamamoto, conhecer sua filosofia de criação é muito inspirador. O filme “Identidade de Nós Mesmos”, me ajudou a refletir e entender o que eu queria transmitir com o design.

IED – Para finalizar, o que te inspira hoje?
Wallace – O que mais me inspira hoje é a poesia. A arte é algo que sempre me inspirou, atualmente para meu projeto final encontrei no artista Leonilson a inspiração do meu estudo.

 

Conheça mais do trabalho do Wallace acessando seu portfolio em: https://www.behance.net/wallaceoli2c8d

 

As inscrições para a 2ª edição da mostra abrem no próximo dia 08/08. Fique de olho no site do Instituto Focus Têxtil – http://www.institutofocustextil.org.br

 

Venha para a família IED São Paulo e mergulhe no universo da moda. Última chamada para iniciar seu curso de Design de Moda ainda em 2017! Confira: http://iedm.io/grad-moda-iedsp

SalvarSalvar

WORKSHOP GUIA JEANSWEAR NO IED SãO PAULO

Workshop Guia JeansWear no IED São Paulo

IED São Paulo recebe workshop voltado ao entendimento da percepção de valor pelo cliente

Com o objetivo de entender melhor o que se passa na cabeça do cliente, o workshop pretende debater uma série de conceitos que, de maneira geral, são usados intuitivamente pelo vendedor – a fim de preparação-lo para uma apresentação mais técnica e psicológica nas vendas com elaboração de perguntas e mapeamento das necessidades – atingindo diretamente nas necessidades do cliente.

Marcelo Coutinho, facilitador desse workshop, cursou engenharia mecânica na E.E. Mauá mas, foi na área comercial que se destacou como profissional. Tem passagens por empresas de pequeno e grande porte como Nortel, Peoplesoft, Hipercom, tanto no Brasil como no exterior. Participou de mais de 80 cursos relacionados com a área de humanas e vem se dedicando ao desenvolvimento e capacitação de profissionais na área comercial desde 2001. Quase 4500 pessoas já passaram pelos seus seminários, palestras e cursos no Brasil inteiro. Autor da metodologia “vendas neurais” baseados nas neurociências. Autor do livro “A venda nossa de cada dia” que contou com patrocínio da Zune Jeans e GB Customização.

O evento tem vagas limitadas. Garanta já a sua em http://iedm.io/guiajeanswear

ISTITUTO EUROPEO DI DESIGN ENTRE AS 50 MELHORES ESCOLAS DE MODA NO MUNDO

Istituto Europeo Di Design entre as 50 melhores escolas de moda no mundo

 

O Business of Fashion – site que se posiciona como plataforma de pesquisa diária essencial para criativos da moda, executivos e empreendedores em todo mundo -, faz anualmente uma lista das 50 melhores instituições de ensino em moda no mundo. E o IED – Istituto Europeo di Design – está entre os selecionados no quesito moda!

 

 

Conheça nossas ofertas no universo da moda:

 

 

Não perca a oportunidade de estudar moda na sede paulista do IED. Inscrições abertas para o vestibular de julho/2017. Inscreva-se! http://iedm.io/vest-28-07

FASHION SUNSETS CELEBRA MODA FEITA à MãO

Fashion Sunsets celebra Moda feita à mão

 

Evento une design, artesanato e arte no IED São Paulo, na tarde do sábado, 1 de julho, com grandes nomes de várias técnicas manuais e feira inédita.

 

 

O Fashion Sunsets celebra a tradição e o futuro das técnicas manuais, a partir do talento de artesãos e designers que fazem a Moda brasileira. O evento promove, no sábado, 1 de julho, das 14h às 19h, experiências, consumo consciente e conteúdo, em formato descontraído, gratuito e aberto ao público.

O “fatto a mano”, ou “feito à mão”, combinado com as tecnologias da indústria têxtil, revelou-se uma tendência duradoura, bebendo diretamente das fontes nas mais requintadas botteghe e ateliers na Europa e nas oficinas e residências dos vários cantos do Brasil, para se destacar nas mais importantes semanas e publicações de moda do mundo.

 

Grandes criadoras

Neste universo, a mulher exerce um protagonismo, com suas habilidades e delicadeza. Grandes criadoras marcam presença na programação do Fashion Sunsets, como a ceramista Kimi Nii, a artista visual Maria Bonomi, a artista têxtil Clarice Borian e Renata Mellão, fundadora do museu A Casa.

Flavia Aranha é a convidada especial desta edição. A designer fala de seus processos, das relações com as comunidades de artesãos e da busca por uma moda mais sustentável. A partir de seu ateliê na Vila Madalena, exporta para a Europa e para a Ásia suas criações confeccionadas com tecidos e pigmentos naturais.

Lili Tedde, do projeto Bloom, coordena mesa sobre tendências, enquanto a especialista em tecnologias vestíveis Alexandra Farah, que inaugura um Lab dedicado aos wearables no IED São Paulo, promove o tema artesanato digital.

 

Feira de designers e artesãos

O Fashion Sunsets contribui para a geração de renda de comunidades e artesãos independentes, que trazem seus trabalhos em uma feira inédita, que reúne criadores de São Paulo e do Rio de Janeiro. Haverá ainda food trucks, food bikes e drinks, durante todo o evento.

Em sua terceira edição, o projeto Sunsets, criado e sediado pelo IED, faculdade internacional de Design, é realizado duas vezes ao ano e dedica-se aos temas relacionados à brasilidade. Trouxe anteriormente as discussões “Made in Brazil” e “Brazil for export”, que homenagearam Ronaldo Fraga e Irmãos Campana, respectivamente.

Serviço:
Fashion Sunsets
feito à mão
Data: 1 de julho, sábado, das 14h às 19h.
Local: IED São Paulo – Rua Maranhão, 617, Higienópolis.
Inscrições: bit.ly/FashionSunsets2017
Entrada gratuita e vagas limitadas.

 

PROGRAMAÇÃO

AUDITÓRIO

Abertura
14h – Bloom: “Raízes e poética de materiais”
Cores, fibras naturais, comunidades – tendências, imagem de moda e coleções.
Mediação:
Lili Tedde, representante de Lidewij Edelkoort, coordenadora e editora do projeto Bloom no Brasil.

Convidados:
Lucius Vilar, fundador do estúdio LUV, stylist de Walter Rodrigues, consultor do Núcleo de Design da Assintecal, coordenador do +Estampa e professor do IED.

15h – “Artesanato digital: wearables e a roupa do futuro”
O feito à mão se reinventa com as tecnologias e traz um novo craft, que começa a ser explorado.
Mediação: Alexandra Farah, especialista em tecnologias vestíveis, e colunista da edição nacional do jornal Metro e da revista Vogue Brasil, onde assina a página Vogue Tech.

16h15 – “A vida pelas mãos”
Uma conversa entre mulheres, notáveis realizadoras, sobre as relações entre existência, criação e os fazeres manuais.
Mediação: Regina Galvão, jornalista especializada em design, arquitetura e arte popular brasileira, diretora da agência de conteúdo Forma Brasil, integra a equipe de curadoria do DW! Design Weekend 2017.

Convidadas:
Clarice Borian, designer e artista têxtil, anteriormente criadora da Brazoo
Kimi Nii, mestre ceramista nipo-brasileira
Maria Bonomi, artista visual ítalo-brasileira
Renata Mellão, criadora de A Casa Museu do Objeto Brasileiro

Convidada especial

17h30 – “Trama de saberes, tradições e improvisos”
Por Flavia Aranha, designer de Moda
Resgate e reinvenção de técnicas manuais, colaboração com comunidades de artesãos, tecidos e pigmentos naturais, uma busca incessante por matérias-primas brasileiras e o desenvolvimento sustentável definem a moda de Flavia Aranha.

Em seu ateliê na Vila Madalena, propõe criações essenciais, em roupas, acessórios e objetos, com texturas, cores e formas que valorizam não apenas o produto final, mas também seus materiais e especialmente quem o produziu, com a intenção de fomentar uma cadeia mais justa e humanizada.

 

PÁTIO

Feira de artesãos e designers
13h às 19h

Com curadoria da designer, consultora e professora Adriana Fernandes, artesãos e designers de São Paulo e do Rio de Janeiro expõem e comercializam seus trabalhos durante o Fashion Sunsets – feito à mão.

Participantes:
Artesãs da Linha Nove – grupo de bordadeiras representam através das linhas um artesanato tipicamente brasileiro
Belô Cami – Bordados manuais e ilustração. (São Paulo – SP)
Capim – Lançamento da marca de Fernanda Doaut Baptista (SP)
Casa de Thereza – Moda em tricô (SP)
Catarina Mina – Marca de bolsas feitas à mão
Christine Góes* – Joalheria sustentável criada a partir da reutilização de materiais variados, buscando valorizar as riquezas naturais do Brasil. (Angra dos Reis – RJ)
Delli Acessórios* – Transforma artefatos de couro em desuso e retalhos descartados pela indústria de bolsas e sapatos do Rio de Janeiro em belíssimos acessórios. (Rio de Janeiro – RJ)
Dulce Marine* – Joalheria contemporânea em alumínio reciclado. (Rio de Janeiro – RJ)
In Vitro* – Acessórios fabricados em Fusing de vidro. (Angra dos Reis – RJ)
Jouer Couture – Marca de Slow Fashion que encara a Moda como plataforma de transformação. Economia solidária, consumo consciente, preços transparentes e honestidade com os fornecedores. (São Paulo – SP)
Kasulo – Calçados sem origem animal fabricados com juta, descartes da indústria têxtil e pneu reciclado. (São Paulo – SP)
Maria das Candongas* – Biojóias onde sementes, madeiras e elementos naturais diversos ganham vida e formas surpreendentes. (Maricá – RJ)
Monica La Atelier* – Ceramista, mosaicista, produz jóias inspiradas pelo movimento modernista como também pela cerâmica, adornos e pinturas tribais. (Rio das Ostras – RJ)
Simone Coimbra – Moda em seda pintada à mão (Craft Design Rio*)
Sophos Rio* – A milenar técnica marchetaria aplicada na produção de biojóias feitas à mão. (Niterói – RJ)
Zana Maria – Alta Costura produzida com fuxicos. (Muzambinho – MG)

*Artesãos do Projeto Craft Design Rio, um programa de desenvolvimento do artesanato do estado do Rio de Janeiro, desenvolvido a partir de uma parceria entre CRIED – Centro Ricerche Istituto Europeo di Design, CRAB – Centro de referência do artesanato Brasileiro e SEBRAE RJ.

 

* Iniciativa CRAB SEBRAE e IED/CRIED.

TURMA DE DESIGN DE MODA VISITA G VALLONE

Turma de Design de Moda visita G Vallone

Neste semestre os alunos da professora Joceli do 6º período de Design de Moda visitaram a empresa têxtil G Vallone. Lá eles puderam vivenciar o funcionamento de uma fábrica e a sustentabilidade na industria têxtil não apenas com a visita como também conversando com seus proprietários, Paulo e Rita.

 

 

Eles também explicaram aos alunos sobre as diversas fibras têxteis, trama e urdume e a composição de fibras para formação de tecido plano. Depois da conversa e de apresentarem os métodos de beneficiamento têxtil (laser, estamparia e dublagem), os alunos puderam visitar a loja.

 

Aula externa na G.Vallone Têxtil | IED SP

 

“A visita à G Vallone foi uma experiência incrível! Para nós, futuros designers de moda, entender o processo de desenvolvimento dos tecidos é essencial para a elaboração de nossas coleções. Conhecer os pontos sustentáveis do processo têxtil nos permite escolher melhor nossas matérias-primas e contribuir com o futuro do planeta pelo qual somos seriamente responsáveis.”
(Fernanda Douat, 6º semestre de Design de Moda no IED São Paulo)

 

Fernanda, inclusive, estará estreando sua coleção na Feira de Artesãos e Designers que acontece dentro da programação do Fashion Sunsets 2017, no próximo sábado 01/07. Confira a programação inteira e reserve seu lugar em mais esse super evento do universo da moda em http://iedm.io/fashionsunsets

 

Quer saber mais sobre a Graduação em Design de Moda? Acesse http://iedm.io/designmodaIEDSP

 

CONVIDADOS PARA SPFW, ALUNOS DO IED COMENTAM DESFILES

Convidados para SPFW, alunos do IED comentam desfiles

Foto reprodução Instagram @sayuri.hondaa

Entre os dias 25 e 29 de abril, o principal assunto nas redes sociais e na vida de quem gosta de Moda foi um só: a 41ª edição do São Paulo Fashion Week. E os alunos do IED São Paulo puderam falar com propriedade sobre o assunto, afinal muitos deles estiveram lá na Bienal, local do evento, como convidados para alguns dos concorridos desfiles.

“O desfile, o ambiente e a passarela são muito bonitos mesmo. Mas acho que aquela grandiosidade toda foi comprometida esse ano, talvez por causa da situação do mercado”, opinou Zascha Arrieta, aluna do 1ª semestre em Design de Moda.

Kaio Martins, também aluno recém-chegado à faculdade, concorda com Zascha: “No geral, achei as roupas muito básicas e ficou a impressão de que já não existe tanto glamour”.

Foto reprodução Instagram @kaiomartins3
Foto reprodução Instagram @kaiomartins3
“Acho muito legal o IED-SP proporcionar isso. Alunos de outras faculdades não conseguiram ingressos para os desfiles” – Kaio Martins, aluno do 1º semestre de Design de Moda

Embora considere outros eventos do setor mais experimentais, como a Casa de Criadores e Minas Trend, Kaio valoriza a semana de moda para a formação de quem atua na área: “Visitar o SPFW é uma experiência muito válida para quem está estudando, porque é possível captar muitas inspirações”.

Carolina Bijo e Victoria Valesca não conseguiram ingressos para os desfiles, mas estiveram nos bastidores do evento. “Fiquei no backstage e curti muito as exposições”, relatou Carolina. Outra coisa chamou a atenção de Victória: “Nunca vi tanta gente tão bem vestida junta”.

Foto reprodução Instagram @zasharrieta
Foto reprodução Instagram @zasharrieta
Gostei muito da passarela e da coleção do Ratier. Eu usaria todas as peças!  – Sayuri Honda, aluna do 1º semestre de Design de Moda

Quando o assunto é algum desfile específico, as opiniões são mais heterogêneas. Os alunos demonstraram conhecimento sobre as marcas e estilista que se apresentaram nesta edição, o que gerou expectativas diversas.

“O trabalho dele (Renato Ratier) é muito interessante e foi ótimo assistir ao desfile. Só gostaria de poder assistir de um lugar melhor, porque não tinha uma visão muito global da passarela”, comentou Zasha.

Presentes ao desfile da Pat Bo, Louise da Silveira e Kaio Martins atingiram suas expectativas iniciais. “A Pat Bo tem essa pegada mais comercial, mas de qualquer forma são peças muito bem executadas”, avaliou Louise.

SÃO PAULO RIO DE JANEIRO MILANO ROMA TORINO VENEZIA FIRENZE CAGLIARI COMO BARCELONA MADRID