Storytelling é uma técnica usada para contar histórias de um jeito envolvente. Isso é possível porque a narrativa vai além da palavra e conta com outros recursos para encantar as pessoas.

E quem não gosta de ouvir uma boa história, não é mesmo?

Por conta do poder das narrativas, muitas áreas começaram a usar o storytelling ao seu favor, como foi o caso do Design.

Mas, se quiser aumentar as chances de sucesso dos seus projetos por meio de histórias cativantes, você precisa entender mais sobre essa tendência.

Vem com a gente!

Afinal, o que é storytelling?

De nada adianta você ter uma ideia incrível se não souber transmitir a mensagem certa. É aí que o storytelling aparece para impulsionar projetos, marcas, campanhas, produtos e uma infinidade de ideias.

O que essa técnica faz é encantar o público por meio de narrativas que não necessariamente focam no que está sendo vendido.

As histórias devem ser relevantes, persuasivas e ter um enredo elaborado para ajudar a vender algo de forma indireta. Não é à toa que há muito tempo o storytelling vem sendo usado pelo marketing e pela publicidade.

Mas, nos últimos anos, essa arte de contar histórias começou a se espalhar por diversos setores.

Por fazer as pessoas se envolverem com o que está sendo contado, a técnica ajuda a esclarecer uma ideia que talvez seja complicada de entender por meio de um texto.

Além de facilitar a compreensão, o storytelling colabora com a retenção das informações, já que usa os elementos certos para falar com cada público.

Por que o storytelling se tornou uma tendência no mundo dos negócios?

Em diversas áreas, a competição no mercado é bastante acirrada. Por isso, as empresas precisam utilizar as melhores ferramentas disponíveis para conquistar as pessoas.

E uma delas é o storytelling.

Seja qual for o negócio, as vantagens de usar narrativas para transmitir mensagens ou vender produtos e serviços são muitas.

Se a gente parar para pensar na quantidade de conteúdo aos quais somos expostos todos os dias, vamos perceber que os que nos prendem têm uma narrativa poderosa.

O que não faltam são exemplos de como as histórias podem ser usadas a favor das empresas.

Levando em conta que as pessoas estão cada vez mais preocupadas com o consumo consciente, é fundamental que elas saibam de onde vem os produtos que compram.

Esse é um tipo de gancho para começar uma narrativa.

Na moda, por exemplo, as marcas buscam contar de onde vieram as matérias-primas usadas, as inspirações para a criação dos modelos, quais são as referências das estampas, quem foi responsável pela produção das peças etc.

Algo parecido está acontecendo também no ramo de alimentos. Afinal, muitos consumidores querem conhecer o impacto social e ambiental das suas escolhas.

Por meio das histórias, as marcas conseguem transmitir valores, conceitos, estilos de vida e ideias associadas ao que estão vendendo. Ou seja, mostram o valor agregado do que produzem.

Storytelling e Design: descubra qual é a relação entre eles

Se você trabalha com Design e quer se destacar no mercado de trabalho, vale a pena entender a relação entre o papel dos designers e o storytelling.

Para isso, precisamos falar sobre Design Thinking!

O Design Thinking nada mais é do que uma abordagem que usa o modo de pensar do Design para propor novas soluções, elaborar projetos criativos e inovar.

Para atingir esses objetivos com sucesso, ou seja, disseminar suas ideias inovadoras, os profissionais também precisam ser bons contadores de história.

Quando se trata de melhorar a experiência de um cliente, por exemplo, o Design Thinking cria uma sequência de eventos que levam a pessoa a um ponto final.

Portanto, funciona como uma estratégia para se aproximar do público. Por meio do recurso narrativo, é possível fortalecer os relacionamentos e disseminar ideias que se tornam mais claras com o passar do tempo.

6 dicas de como aplicar storytelling em seus projetos de Design

1. Conheça o seu público

Antes de qualquer coisa, você deve conhecer a fundo o seu público. A partir disso, é possível descobrir quais assuntos são interessantes para as pessoas.

Portanto, o profissional deve saber que tipos de histórias as pessoas desejam ouvir.

Esse é o primeiro passo para que você consiga criar empatia com as questões delas e entender se elas compartilham de experiências em comum.

2. Tenha clareza sobre a mensagem que deseja transmitir

Outro ponto fundamental é ter certeza de que você entende a mensagem que deseja transmitir para o público.

Além disso, saber qual ação você espera que as pessoas tomem depois de ouvir a história. Afinal de contas, existe um objetivo a ser atingido, certo?

3. Explore os recursos visuais

Tire o máximo de proveito dos recursos visuais que você tiver à sua disposição para fortalecer a sua narrativa.

Por meio do visual, é possível simplificar ideias complexas, ajudar a memorizar mensagens ou até causar um maior impacto nas pessoas.

4. Crie uma narrativa bem estruturada, com começo, meio e fim

Tome cuidado para não criar uma história sem pé nem cabeça. Assim como nos filmes, a sua narrativa deve partir de uma situação, ter um contraste no desenvolvimento e uma resolução ao final.

O contraste ajuda a criar um drama, gerando frustrações que serão resolvidas mais para frente, no fim da história.

5. Faça conexões emocionais com o público

Também é importante ressaltar o poder das conexões emocionais. São elas que colaboram com a persuasão e instigam a tomada de decisão.

Mas seja sincero ao fazer isso, sem forçar a barra. Essa conexão deve fazer sentido tanto para o projeto quanto para o público.

6. Cuidado para não focar no produto em vez da história

Mesmo que o objetivo por trás seja vender um produto ou serviço, lembre-se de que você está usando o storytelling para vender uma história antes de mais nada.

Sendo assim, fique atento ao tipo de abordagem da sua narrativa para não passar a impressão errada.

Aposte no storytelling!

Agora que você sabe como o storytelling funciona, considere usá-lo em seus futuros projetos.

Com certeza, eles vão ajudar você a levar suas ideias cada vez mais longe!

O que acha de conferir outras maneiras de otimizar seus processos? O Design Thinking pode ser a solução. Saiba mais sobre o curso no IED!