A liderança é uma habilidade fundamental para os profissionais com planos de carreira ambiciosos. Mas nem todos têm facilidade para assumir o papel de líder.

Isso porque é uma função que demanda certas competências, comportamentos e atitudes que precisam ser aprimorados continuamente.

Há ainda quem pense que liderança significa dar ordens, ou seja, ocupar o posto de chefe. Mas não é sobre isso que se trata.

Deseja se tornar um líder de sucesso? Então continue lendo o artigo para:

  • descobrir o que é liderança;
  • entender a importância dela para as organizações;
  • conhecer os tipos de liderança;
  • e ficar por dentro das melhores técnicas usadas pelos grandes líderes.

Mas, então, o que é liderança?

Quando o assunto é liderança, precisamos ir além da definição do termo, muito associada à autoridade. Afinal, a ideia aqui é entender o conceito e como ele se aplica à realidade do mundo do trabalho.

Em primeiro lugar, você deve saber que a liderança não é uma habilidade apenas de profissionais que estão em cargos de gestão.

A liderança pode ser desenvolvida por qualquer pessoa ao longo da vida.

Trata-se sobre influenciar e inspirar outras pessoas. É por isso que os verdadeiros líderes não precisam impor suas decisões, escolhas ou ideias.

Por serem respeitados no ambiente de trabalho, eles têm o poder de motivar os profissionais, influenciando positivamente o comportamento deles.

Por que a liderança é tão valorizada pelas organizações?

Para que qualquer trabalho feito em conjunto tenha bons resultados, a figura do líder é bem importante. No contexto das organizações, a liderança é capaz de fazer toda a diferença.

E, de novo, não estamos falando do chefe, aquele que controla o que os funcionários estão fazendo, dá ordens e cobra as entregas.

Estamos falando do líder de verdade, que respeita os colaboradores, motiva as equipes e faz a engrenagem girar. Tudo isso sem aquela pressão que só serve para provocar ansiedade e estresses nas pessoas.

Dessa forma, elas se sentem mais livres para expor ideias, explorar a criatividade e fazer as atividades que gostam dentro da empresa.

No final das contas, para que qualquer negócio cresça, os profissionais precisam se sentir satisfeitos com seu trabalho. O reconhecimento é outro fator valioso, que deve partir da liderança.

Quando todos estão felizes, o desempenho tende a ser melhor, assim como os resultados da empresa.

Sabia que líder e gestor não são a mesma coisa?

Pode ser que por muito tempo você tenha achado que esses dois termos significam a mesma coisa. Mas fique sabendo que se tratam de atributos diferentes.

O líder tem uma função mais estratégica, voltada para o pensamento a longo prazo e construção de relacionamentos, por exemplo.

Já o gestor é quem está à frente de um projeto, departamento ou equipe de trabalho. E o papel dele é cuidar dos processos, delegar tarefas e garantir que as metas sejam atingidas.

Um profissional pode até ter esses dois atributos, mas nem sempre é o caso. E o que não falta no mundo corporativo são exemplos de gestores sem capacidade de liderança.

Veja quais são os principais tipos de liderança que você precisa conhecer

Fique sabendo que existem diferentes perfis de líder. Logo abaixo, vamos falar sobre alguns deles:

Liderança autocrática

O líder autocrático é o clássico chefe. Costuma tomar as decisões sozinho, ignorar a opinião da equipe e priorizar a realização das tarefas no lugar das relações humanas

Assim, espera que os colaboradores apenas acatem suas ideias. E não pensa duas vezes antes de criticar um profissional na frente dos outros.

Ao adotar esse perfil e concentrar o poder nas próprias mãos, o líder gera desvantagens para ele mesmo, como ser encarado como um ditador e ficar sobrecarregado.

Por outro lado, consegue ter agilidade na tomada de decisão, uma equipe focada nas entregas e colaboradores mais produtivos na presença dele.

Liderança carismática

A liderança carismática é fácil de reconhecer, pois é aquela que provoca admiração, se comunica bem e, ao mesmo tempo, entrega bons resultados.

Isso só é possível porque esses líderes têm a capacidade de fascinar as pessoas, construindo equipes eficientes sem precisar ser autoritário.

No entanto, suas competências técnicas acabam sendo pouco reconhecidas, já que o carisma fala mais alto. Além disso, eles não são os melhores em dar feedbacks negativos e nem em julgar situações de forma imparcial.

Liderança democrática

Como o nome sugere, o líder democrático é aquele que preza pela participação de todos. Sendo assim, estimula os colaboradores a sugerir ideias e participar das tomadas de decisão.

É o oposto do autocrático, pois está sempre preocupado com o bem-estar da equipe.

Em vez de apontar culpados em caso de falhas, cria métodos para que elas não aconteçam de novo. Assim, ajuda a criar um ambiente saudável, onde as relações são valorizadas.

Ainda, a liderança democrática acredita na importância do desenvolvimento individual dos profissionais.

Por um lado, esse modelo promove a colaboração e o comprometimento. Mas, por outro, torna a tomada de decisão lenta e exige que a equipe seja madura o suficiente para que os projetos não fiquem sem controle.

Liderança liberal

Já a liderança liberal é conhecida por delegar tarefas. Isso geralmente acontece quando o líder confia na equipe e na capacidade de autogestão dos colaboradores.

É um modelo positivo pensando na liberdade no ambiente de trabalho, na descentralização do poder e diminuição da burocracia.

Entretanto, o líder liberal passa uma impressão de falta de comprometimento. Com isso, a equipe acaba sendo pouco produtiva, já que não tem a orientação que precisa.

Ou seja, ele não se impõe no ambiente de trabalho e tampouco é respeitado pelos colaboradores.

Liderança técnica

A liderança técnica usa o seu conhecimento para motivar a equipe e, consequentemente, tem uma forte influência na empresa.

Afinal, costuma ter uma ótima capacidade analítica e ser respeitado pelos colaboradores. É o líder que mostra como se faz, sendo um exemplo para os demais.

Esse poder de influência se deve principalmente ao domínio técnico das atividades que desempenha. Assim, passa plena confiança para a equipe, que sabe que pode contar com ele quando um problema surgir.

Para se manter fortes, os líderes técnicos devem investir continuamente em qualificação profissional. Entretanto, é também o domínio do conhecimento técnico que pode fazer os colaboradores se acomodarem por achar que só o líder é capaz.

Liderança situacional

Há ainda a liderança situacional, que varia conforme o desafio que se apresenta e o nível de maturidade.

Isso significa que o líder conduz cada circunstância com base na sua experiência, visão de negócio e momento da empresa.

Com isso, ele se torna capaz de engajar sua equipe, mostrar uma visão estratégica, melhorar os resultados, adaptar-se a diferentes contextos e atingir as metas.

O problema é que nem sempre ele consegue identificar o estilo da equipe, gerando conflitos, usando uma comunicação generalista demais e priorizando o curto prazo.

20 técnicas de liderança para você colocar em prática o quanto antes

1. Aprenda a olhar para o futuro

Quem está à frente precisa mostrar uma visão de futuro para a equipe. Ou seja, manter os colaboradores a par dos objetivos e dos caminhos para chegar aonde se deseja.

2. Seja verdadeiro com a equipe e com você mesmo

Enquanto líder, você deve passar confiança aos demais. Mas não deixe de ser sincero consigo mesmo, reconhecendo suas dificuldades, vulnerabilidades e erros. Afinal, todos somos seres humanos.

3. Aprenda a identificar os tipos talentos

Conheça os colaboradores de perto para conseguir identificar quais são as potencialidades de cada um. Dessa forma, fica mais fácil selecionar as pessoas para desempenhar tarefas de acordo com o perfil, afinidades e interesses.

4. Esteja aberto às críticas

Um bom líder deve saber ouvir críticas. Isso porque tanto as sugestões quanto as críticas são essenciais para o desenvolvimento da equipe. Profissionais que apenas seguem o que o líder diz correm o risco de se tornarem acomodados.

5. Seja flexível para lidar com pessoas

Trabalhar a inteligência emocional ajuda você a ter a flexibilidade que as posições de liderança exigem. Quando as regras são rígidas demais, os profissionais podem se sentir desestimulados, o que é ruim para a equipe inteira.

6. Evite centralizar o poder

Por diversos motivos, muitos líderes acabam assumindo todas as responsabilidades e não delegando tarefas para os colaboradores. Mas você deve confiar nas pessoas para dividir as tarefas, pois essa descentralização ajuda a garantir bons resultados.

7. Dê feedbacks de forma individual

Os feedbacks são essenciais para o desenvolvimento dos colaboradores. Porém, eles devem ser feitos individualmente para evitar expor as pessoas ou causar um constrangimento desagradável.

8. Reconheça os profissionais pelo bom desempenho

Pode até parecer algo simples, mas reconhecer as pessoas pelos seus esforços é fundamental para melhorar a motivação no trabalho e mostrar que elas estão no caminho certo. Portanto, não poupe elogios diante das conquistas da equipe.

9. Busque conhecer as expectativas dos colaboradores

Para construir relações positivas, todo líder precisa entender o que os colaboradores esperam dele. Isso pode ser feito tanto por meio de uma pesquisa quanto a partir de conversas abertas com a equipe.

10. Seja um líder sério, mas nem tanto

Tente encontrar um equilíbrio entre a seriedade e a descontração para conquistar o respeito das pessoas. A liderança deve ter uma postura firme, mas que não seja séria demais a ponto de se tornar intimidadora.

11. Saiba se posicionar diante de uma falha

As falhas devem servir de aprendizado, seja quem for o responsável por ela. Sendo assim, quando for preciso, converse com o colaborador para ajudá-lo a encontrar a falha para que ela não se repita.

12. Defina prioridades para a sua equipe

Na correria do dia a dia, tudo parece urgente. Cabe ao líder avaliar quais são as prioridades e mostrá-las à equipe. Assim, eles sabem o que deve ser feito primeiro e não ficam se sentindo perdidos.

13. Planeje as atividades com antecedência

Para assegurar a qualidade do trabalho, o líder deve planejar as atividades com antecedência. Dessa forma, evita que as tarefas sejam feitas em cima da hora, obrigando todo mundo a atender prazos curtos demais.

14. Acabe com o microgerenciamento

Apesar das responsabilidades que já foram mencionadas aqui, a liderança não deve controlar excessivamente o trabalho da equipe. É preciso promover a autonomia e dar liberdade para que cada um exerça suas funções com confiança.

15. Seja um líder acessível a todos

Mostre aos colaboradores que você está aberto a ouvir opiniões, tirar dúvidas e ensinar o que for preciso. Ninguém deve sentir medo de perguntar alguma coisa e ser julgado por isso. Pelo contrário, eles devem ser acolhidos.

16. Crie o hábito de coletar feedbacks dos colaboradores

Os líderes devem criar uma cultura de feedback sobre o próprio trabalho e dos membros da equipe. O ideal é que as avaliações sejam feitas de forma contínua, funcionando como um canal aberto para compartilhar pontos de vista.

17. Motive a equipe a trabalhar de forma colaborativa

O trabalho coletivo é fundamental para o sucesso de qualquer equipe. Enquanto líder, você deve criar momentos de integração e metas compartilhadas, pois isso ajuda a criar um senso de coletividade.

18. Trabalhe com metas realistas

Tenha cuidado para não criar metas quase impossíveis de serem atingidas. Elas devem ser desafiadoras e, ao mesmo tempo, mensuráveis, específicas, atingíveis, relevantes e temporais.

19. Aposte na capacitação da equipe

Busque identificar as lacunas que poderiam ser preenchidas com estratégias de treinamento. E, sempre que possível, invista nelas para promover o desenvolvimento de talentos e o entrosamento entre a equipe.

20. Invista em qualificação profissional

Da mesma forma que os colaboradores precisam se capacitar, o líder também. Portanto, se quiser ter sucesso na função, nunca pare de investir em qualificação profissional.

De nada adianta ter as competências comportamentais para assumir a liderança sem ter o conhecimento necessário, concorda?

Exercite sua capacidade de liderança para chegar mais longe!

Como você deve ter notado, o desenvolvimento da habilidade de liderança é um processo. Ninguém nasce com ela ou a adquire da noite para o dia.

É preciso colocar essas técnicas em prática para construir um perfil de líder admirável, que seja fonte de inspiração para outros profissionais.

Que tal usar a liderança a favor do empreendedorismo? Confira os 6 passos para sair de uma empresa e abrir o próprio negócio!