O estudo de Fashion Styling é a porta de entrada para quem deseja entender e trabalhar com moda. Você tem essa vontade?

Fique sabendo que se trata de um mercado promissor, sobretudo se a gente levar em conta a revolução que vem acontecendo no consumo de moda.

Mais do que vender roupas e acessórios, a indústria cria conexões com o consumidor por meio da imagem e das histórias contadas a partir das peças.

Isso depende de uma contextualização, que é responsabilidade do Fashion Styling.

Mas como esse trabalho é feito na prática? Onde os profissionais encontram espaço para atuar?

Continue lendo para encontrar as respostas!

O que faz um fashion stylist?

Para a moda ser o que ela é, uma união de esforços precisa ser feita. Esse conjunto inclui várias especialidades, incluindo o Fashion Styling, que foca nas questões mais, digamos, conceituais.

Se a gente parar para pensar, a moda reflete o espírito das épocas.

Por meio da composição de looks, é possível transmitir mensagens, explorar conceitos, passar uma imagem específica e provocar o desejo.

Sobre isso que se trata o trabalho do fashion stylist.

Entretanto, para esses objetivos serem atingidos, muito conhecimento é necessário. 

Além de entender como a indústria da moda funciona, esse profissional deve acompanhar o que está rolando e quais são as tendências para o futuro.

A partir disso, ele é capaz de trabalhar para marcas de roupas e desfiles de moda, contribuir com editoriais e campanhas publicitárias, prestar consultoria para figuras públicas, entre outras coisas.

Estar por dentro da parte técnica, de desenvolvimento das peças, também é importante.

Afinal, o processo de criação, a escolha de materiais e o investimento de tempo se refletem nos valores transmitidos pelos looks.

Qual é o perfil dos profissionais da área?

Com base no que a gente falou até aqui, deve ter dado para entender que Fashion Styling trabalha, acima de tudo, com imagem.

Portanto, é importante que os profissionais avaliem sua postura e imagem própria para atuar nesse mercado. As pessoas precisam olhar para a imagem do fashion stylist e sentir confiança, saber que ele é autoridade quando se trata de moda.

Mas é claro que não é apenas isso.

Até porque essa imagem nada mais é do que resultado de muita experiência e dedicação aos estudos.

Um diferencial dos fashion stylists de sucesso é que eles estão sempre ligados nos movimentos do universo da moda. Para isso, frequentam desfiles, ficam em contato com estilistas, visitam showrooms de marcas e acompanham influenciadores.

E não dá para ficar limitado apenas à moda. 

Tanto a compreensão das influências quanto a identificação de tendências têm tudo a ver com as artes e os contextos políticos, sociais e culturais.

Fashion Styling: 5 possibilidades de atuação profissional

1. Consultoria individual

Ajudar celebridades, personalidades políticas e pessoas comuns a montarem o guarda-roupa é uma opção de trabalho para o fashion stylist.

Mais do que se vestir bem, certas pessoas precisam ter um cuidado extra com a imagem, na maioria das vezes por motivos profissionais.

2. Indústria do entretenimento

Já reparou no quanto as roupas estão associadas à personalidade de personagens e apresentadores de televisão? Pois é, elas não são escolhidas à toa.

Para quem curte televisão e cinema, trabalhar definindo os looks usados por atores e outros artistas pode ser uma ótima escolha.

3. Publicidade

A composição de looks para comerciais, editoriais e ensaios fotográficos também é uma especialidade do fashion stylist.

Afinal, as roupas ajudam a passar a mensagem certa em campanhas publicitárias e produções audiovisuais de todos os tipos.

4. Produção de desfiles

Um desfile não é feito a partir de uma coleção criada aleatoriamente. Cada peça deve ser escolhida a dedo pelo fashion stylist.

Isso porque, mais do que apresentar as peças, o desfile funciona como um espaço para a construção de uma narrativa sobre as marcas.

5. Eventos

Assim como acontece na indústria do entretenimento, os eventos culturais que envolvem apresentações contam com a ajuda do fashion stylist.

É um trabalho comum em shows de música e performances artísticas, por exemplo. Mas que também costuma ser feito em eventos mais formais em que os participantes precisam passar a impressão certa.

Quer trabalhar no mercado de Fashion Styling? Descubra por onde começar

Como em qualquer profissão, o fashion stylist precisa investir em qualificação profissional.

Afinal, esse é um trabalho que não depende apenas da criatividade ou de bom gosto pessoal. Até porque as pessoas têm estilos diferentes.

Para ser capaz de entrar no universo do cliente, o fashion stylist precisa de uma base sólida de conhecimento. Mas como construí-la?

Simples: fazendo um curso de Fashion Styling em uma instituição de qualidade!

Nada melhor do que aprender com profissionais experientes e preparados para compartilhar o que sabem.

Por meio da formação, você aprende tudo sobre composição de looks, produção de desfiles, olhar fotográfico, curadoria de casting e tudo sobre a cadeia produtiva.

Outro aspecto importante explorado nesse tipo de curso é a identidade da moda brasileira, que serve de base para o desenvolvimento de diferentes tipos de projetos.

Entender essa identidade a fundo depende de muito estudo teórico e técnico conectados à realidade. Só assim é possível aplicar os conhecimentos em contextos reais.

Ao final da formação, você vai estar pronto para trabalhar em consultorias, além de áreas de direção criativa e comunicação.

Vem com a gente estudar Fashion Styling!

Se depois de ler este conteúdo você ficou com ainda mais vontade de trabalhar com Fashion Styling, é sinal de que chegou a hora de apostar na formação certa.

O IED oferece o curso na modalidade One Year para profissionais da moda e de outras carreiras que queiram dar o primeiro passo nesse mercado.

Acesse o site do IED para saber mais e fazer sua inscrição no curso de Fashion Styling!