O mercado da moda é bastante peculiar. Ele consegue conciliar criação artística, avanços tecnológicos e produção em escala industrial. A indústria têxtil, ao mesmo tempo em que desenvolve produtos em massa, busca criatividade, originalidade e personalização.

É nesse cenário complexo e apaixonante que atua o profissional de Design Têxtil.

Quase todos os objetos ou superfícies possíveis de serem estampados fazem parte do universo de trabalho desse profissional. 

Já conseguiu visualizar todas as oportunidades desse mercado? Venha descobrir!

Como o Design Têxtil surgiu?

A humanidade trabalha com padrões de estampas muito antes do surgimento de tecidos. Ainda entre os povos primitivos, pinturas corporais e tatuagens já apresentavam estampas bem elaboradas e com significados. Nada era aleatório.

Nos séculos VI e V a.C. surgiram as primeiras técnicas de estamparias usando substâncias ácidas e tintas naturais. Na Idade Média, blocos de madeira foram transformados em grandes carimbos para estampar linho com padronagens elaboradas.

Já na Ásia, no século XVI, foi desenvolvida uma técnica conhecida como batik, na qual, antes de tingir o tecido, cobre-se algumas de suas partes com cera. O elemento é retirado depois, revelando os padrões.

No século XVII surgiu mais uma grande inovação: o cilindro de estampar. Já no século XIX, com a Revolução Industrial, foram criados corantes sintéticos, que multiplicaram as possibilidades de Design Têxtil.

E no século XX, veio a serigrafia, o jato de tinta e a estamparia digital. Uma longa história, né?

O que faz um profissional de Design Têxtil?

O trabalho do designer têxtil está mais ligado à moda. Mas a verdade é que ele trabalha com a criação de imagens que estamparão as mais diversas superfícies.

Esse profissional pode atuar na área de Design de Interiores, com trabalhos ligados à tapeçaria e mobiliário. Também pode trabalhar com Design Esportivo ou até coisas mais cotidianas, como capas de celulares e objetos ornamentais.

Entretanto, toda a sua criação deve ser feita levando em consideração processos industriais, texturas das superfícies que serão estampadas e composição de materiais que levarão sua arte.

Todas essas variáveis podem impactar diretamente no resultado do processo criativo do designer têxtil, que pode ser prejudicado em caso de uma aplicação malfeita.

Como exemplo, imagine que o trabalho em questão envolve a confecção de biquínis. Nesse caso, o designer precisará analisar o tipo de tecido e sua textura e qual será a técnica de aplicação.

A partir disso, ele poderá www.rustburgpharmacy.com elaborar um desenho considerando formas e cores que farão a melhor composição com aquela peça, bem como sua finalidade de uso. Como é um biquíni, ao escolher formas e cores, deverá considerar que é uma peça que será usada molhada.

Qual o caminho para se tornar um profissional de Design Têxtil?

A criatividade é a principal qualidade para qualquer designer, independentemente de sua área de atuação.

Entretanto, especificamente no Design Têxtil, é preciso ter um bom conhecimento de métodos de estamparia, como serigrafia, impressão digital, transfer, sublimação e várias outras.

Nesse caso, um profissional formado em Design de Moda leva alguma vantagem. Isso porque sabe reconhecer tendências, identificar referências, adiantar-se às demandas do mercado e conhecer os insumos.

Apesar disso, qualquer profissional que reúna os conhecimentos na área pode se candidatar a fazer parte desse mercado.

Resumindo, qualquer pessoa de perfil criativo advindo das mais diversas áreas criativas têm grande potencial de fazer carreira no Design Têxtil. Basta se engajar e buscar aperfeiçoamento.

Quais outros conhecimentos técnicos são indispensáveis?

O mercado do Design Têxtil é marcado pela constante evolução tecnológica nos procedimentos de impressão de superfícies. Por isso, quem escolher trabalhar nele deve se manter em constante aprendizado e atualização.

Outros conhecimentos indispensáveis são:

  •  o domínio de um editor de imagens poderoso, principalmente o Adobe Photoshop;
  • o domínio completo de um editor de imagens vetoriais, como o Adobe Illustrator;
  • habilidades de ilustração digital;
  • conhecimentos sobre paletas de cores;
  • reconhecimento de diferentes propriedades em diversos materiais que possam receber estampas;
  • produção têxtil e gráfica.

Quais os primeiros trabalhos de um designer têxtil?

Normalmente os primeiros trabalhos de um designer têxtil acontecem como freelancer. Seus primeiros clientes podem vir tanto do mercado de comunicação, quanto do de moda. Eles devem ser cultivados de forma que se tornem divulgadores do seu trabalho.

Hoje já é possível encontrar até mesmo bancos de texturas, que funcionam de forma parecida com os bancos de cenas e fotos. O cliente acessa o site, procura uma estampa que o agrade e efetua a compra.

O designer ganha uma venda e uma comissão é revertida para o site. Essa é uma ótima alternativa para você começar a desenvolver o seu portfólio e pegar trabalhos maiores e mais frequentes.

Outra ideia é buscar uma vaga em um escritório de Design ou em uma empresa do setor têxtil, onde você terá maior estabilidade e um salário fixo.

Quanto um designer têxtil ganha?

Antes de falar sobre rendimentos, é importante ressaltar que cada experiência será fundamental para você lapidar seu talento e construir uma reputação no mercado.

Um profissional de Design Têxtil que atue como freelancer desenvolverá uma rotina de trabalho própria e poderá conciliar sua jornada com diferentes trabalhos de Design. Como consequência, poderá ter rendimentos variados.

Muitos profissionais procuram por essa alternativa em busca de maior liberdade na rotina diária.

Já para aqueles que querem maior estabilidade trabalhando em empresas do segmento, existem oportunidades de salário que podem chegar até cinco mil reais ou mais, dependendo do volume de trabalho.

O que você achou sobre esse mercado? Se você é interessado pelas áreas do Design e gosta de trabalhar em um cenário dinâmico, cheio de novidades e que demanda muita criatividade, o Design Têxtil pode ser perfeito para você.

Saiba que no mercado de Design existe essa e muitas outras alternativas de carreira que vão muito além da ilustração. 

Para ajudar você a abrir a mente para essa realidade, preparamos um infográfico com 7 possibilidades que vão além do Design Gráfico. Faça o download gratuito e conheça mais sobre a profissão!