Design e cinema… Em um primeiro momento, as duas palavras podem parecer antagônicas. Mas vamos pensar: quem faz os figurinos, os cenários e define a identidade visual dos filmes? Sim, ele mesmo, o designer.

O graduado em Design pode trabalhar em várias funções em grandes produções, como as teatrais, as televisivas e as cinematográficas. 

Confira no texto de hoje mais relações entre essas duas áreas fantásticas!

Como Design e cinema se unem?

Em um trabalho industrial, como é o caso do cinema, profissionais de várias áreas são necessários para atender todas as necessidades da produção, inclusive o designer. 

No caso, o especialista em Design é aquele que vai cuidar da parte visual de todo o longa ou curta-metragem, seja com arte, modelagem, edição de vídeo e assim por diante. 

Além disso, o designer pode atuar como figurinista (ou costume designer em inglês). Esse profissional é responsável pela criação de acessórios, adereços e traços, de acordo com as demandas do roteiro. 

Outra função que o designer pode exercer é como production designer, na qual ele trabalha em conjunto com os setores de arte e fotografia e concebe todo o aspecto visual de filme.

O mercado de trabalho no cinema é promissor para o designer? 

Sim, com certeza! É claro que, pelo cinema ser um meio restrito a um grupo seleto de profissionais, são necessários mais alguns ingredientes, como o networking, além de talento.

Sobre isso, o designer britânico Neville Page, que trabalhou em produções como “Avatar” e “Tron: o legado”, conta que começou a sua carreira desenhando animais e outras criaturas em filmes independentes.

Segundo Page, o acesso a grandes estúdios é baseado na sorte que você tem, isto é, estar no lugar certo e na hora certa. 

O profissional também declara que precisou batalhar para galgar o seu espaço, ao mostrar que era um profissional capacitado para ocupar aquela posição.

Qual é a importância de se manter atualizado? 

Investir em formações além da graduação são importantes para expandir os seus horizontes e conhecer novas possibilidades de atuação no Design Gráfico. 

Por isso, esteja sempre estudando os principais conceitos do Design e se você tiver interesse em atuar no setor audiovisual, é desejável fazer cursos livres em softwares como os do pacote Adobe, além de aprender a modelar, ter noções de storyboard etc.

Por isso, uma pós-graduação certamente vai ser mais um diferencial e dar aquele up no seu currículo. Vale a pena pesquisar a respeito!

Design e cinema: campos de atuação

Se você é designer e deseja trabalhar na indústria cinematográfica, seguem algumas funções feitas por profissionais da área: 

Criação e composição de cenários

Criar cenários não é uma tarefa fácil, pois, para isso, é necessária muita pesquisa, adaptabilidade e criatividade

Detalhes como cores, posição dos objetos, entre outros, devem ser levados em consideração nessa etapa. E nada melhor que o designer para fazer um trabalho único e fora do convencional. 

Criação de figurinos

O figurinista deverá criar as roupas que serão usadas pelos atores na obra, usando de seu senso estético e conhecimento de áreas como a semiótica. 

Isso porque os figurinos, por meio de seus elementos gráficos, podem refletir estados de espírito dos personagens

Efeitos especiais

Você sabia que o designer também pode ser o responsável pelos efeitos especiais do filme? Pois é! 

Com conhecimentos sobre a parte gráfica e o domínio de softwares (como os do pacote Adobe), o profissional pode editar vídeos, desenvolver peças gráficas e assim por diante.

Criação de storyboards

Sabe aqueles desenhos nos quais se mostra o que vai acontecer em um filme? Então, o designer pode ser o responsável por colocar em imagens o que está escrito no roteiro. 

No storyboard, o profissional pode usar o seu estilo para criar as ilustrações que contam o que vai acontecer no filme e dar a cara de toda uma produção cinematográfica. Incrível, né?

Desenvolvimento de stop motion

Desde as animações tradicionais, feitas quadro a quadro até o stop motion, que exige técnicas mais apuradas, como fotomontagem, saber ilustrar bem é um diferencial.

Além disso, é possível trabalhar com motion graphics e animações 3D, que requerem maior conhecimento em gráficos e modelagem 3D. Por isso, se você gosta dessa área mais manual, fica a dica! 

Edição de efeitos especiais

Essa etapa é mais especializada e conta com uma equipe que pega os elementos visuais criados para o filme e os inserem nas cenas.

Dessa forma, esses elementos ficam bem encaixados e o espectador consegue enxergar os objetos artificiais como os mais reais possíveis. 

Desenhos e aberturas

O designer pode ser peça-chave na divulgação de uma obra audiovisual. Ele pode desenvolver cartazes, banners, camisetas, entre outros materiais.

Além disso, com seus conhecimentos em tipografia, é possível dar o tom visual de um filme logo no começo. Você já imaginou o impacto de “Star Wars” sem a sua fonte brilhante em um fundo estrelado? Ou um filme de discoteca sem fontes luminosas? Pois é, nós também não. 

Sobre isso, o site Art of the title traz os efeitos do Design para prender a atenção do público nos primeiros instantes do filme:

A Brief History of Title Design from Ian Albinson on Vimeo.

Design e cinema, uma associação que sempre dá certo 

Bom, agora que você já viu que é possível trabalhar com Design e ajudar a criar grandes obras da sétima arte, que tal investir um pouco mais na sua capacitação profissional?

Você pode começar agora mesmo baixando o nosso material “8 perguntas e respostas sobre cursos para se especializar em Design”. Nele, damos dicas imperdíveis para você começar a buscar o seu aperfeiçoamento. Acesse o material aqui!