O perfil profissional nada mais é do que um jeito de apresentar o seu “estilo de ser” no ambiente de trabalho.

Mas, para descobri-lo, é preciso se conhecer.

Isso porque ele diz muito sobre as suas próprias características, modos de se relacionar e lidar com as mais variadas situações.

A seguir, a gente vai falar sobre a importância dele e apresentar os principais tipos de perfil profissional encontrados no mercado.

Tenha uma experiência diferente com os conteúdos do blog 100% Design. Experimente a versão narrada do nosso conteúdo. Basta dar um play abaixo ou fazer o download para ouvir offline!

Por que é importante conhecer seu perfil profissional?

Antes de tudo, vale a pena dizer que nenhum perfil profissional é melhor ou pior do que o outro. Eles são apenas diferentes.

Entretanto, cada perfil se adapta melhor a certa profissão, cargo ou função. Sendo assim, serve como apoio na hora de, por exemplo:

  • escolher a graduação que tem a sua cara;
  • entender que tipo de profissional você é;
  • buscar as empresas onde você pode se dar bem;
  • e descobrir o que você tem para oferecer.

Para descobrir qual é o seu perfil, você precisa aprender a olhar para si mesmo, identificar suas características comportamentais e habilidades mais relevantes.

Com isso, fica mais fácil escolher os rumos certos na carreira.

Na hora de se candidatar a vagas de emprego, algumas empresas pedem informações sobre o perfil profissional. Afinal, isso ajuda a identificar se o candidato se encaixa ou não no cargo desejado.

7 tipos de perfil profissional para você conhecer

Veja a seguir quais são os perfis mais comuns entre os profissionais. Será que você consegue se identificar com algum deles?

1. Analista

O analista é aquele que valoriza, acima de tudo, a organização e a disciplina no trabalho.

Por um lado, essas características são positivas em rotinas repetitivas e na tomada de decisões importantes. Afinal, o profissional avalia todos os prós e contras com cuidado.

Mas, por outro lado, elas podem ser prejudiciais. Isso porque o analista é extremamente detalhista, crítico e perfeccionista.

Ou seja, podem ser pouco práticos e até indecisos, prejudicando o andamento das atividades. Em certas situações, esse tipo de profissional pode gerar estresse para os colegas e pessoas ao seu redor.

2. Competitivo

Tem gente que parece já nascer competitiva, não é verdade? Desde pequenas, estão acostumadas a vencer e estar em primeiro lugar.

No ambiente de trabalho, o perfil competitivo pode trazer vantagens.

Isso porque está associado às pessoas mais autoconfiantes, dedicadas e engajadas com o que se propuseram a fazer.

Desta forma, é comum que os profissionais competitivos sejam aqueles que assumem uma grande quantidade de tarefas e não veem problema em trabalhar até mais tarde.

O problema é quando a competitividade extrapola os limites.

Pessoas que sempre querem ganhar podem não conseguir trabalhar em equipe por pensarem só em si mesmas, deixando o ambiente pesado.

3. Comunicador

Mais do que ter facilidade em se comunicar, os profissionais com perfil comunicador costumam ser carismáticos e ter um grande poder de persuasão.

Isso faz com que eles sejam entusiasmados. Na maior parte do tempo, são bastante otimistas em relação aos novos projetos.

Assim, não veem obstáculos na hora de colocar as ideias em prática. Afinal, o que não falta para os otimistas é motivação para fazer acontecer.

Porém, às vezes eles precisam de uma força para colocar os pés no chão e enxergar a realidade como ela é.

4. Executor

Já o profissional executor, além de competitivo, é conhecido pela sua forte autoconfiança.

De um lado, a autoconfiança faz com que ele esteja sempre pronto para enfrentar os problemas e até bater de frente se for preciso.

Por se sentir sempre capaz de resolver os desafios, não tem receio de defender suas ideias a todo custo.

Mas, de outro lado, os executores podem ser autoritários e, portanto, difíceis de lidar. E a explicação é simples: têm dificuldades de ouvir, trabalhar em equipe e estão mais preocupados com a própria opinião.

5. Explosivo

Como o nome diz, o explosivo é do tipo que explode como uma bomba quando um desafio aparece no seu caminho.

O problema é que essa forma de reagir às situações gera descontrole e nervosismo, além de prejudicar a produtividade.

No entanto, quando as coisas vão bem, os explosivos conseguem manter a tranquilidade.

Geralmente, esse perfil é associado aos profissionais que não sabem lidar muito bem com as próprias emoções. E, por isso, precisam trabalhar o autoconhecimento.

Do contrário, podem criar situações constrangedoras e de desrespeito em relação aos colegas.

6. Planejador

As pessoas com perfil planejador são aquelas que precisam de uma rotina altamente organizada. Afinal, o planejamento é essencial para o trabalho delas.

Por precisarem ter clareza sobre suas tarefas, costumam ser mais conservadoras no modo de agir. Além disso, geralmente são pacientes. Diferentemente dos explosivos, não chegam a se desestabilizar.

Quando as coisas estão em equilíbrio, essas características são positivas.

Mas o problema está em situações de mudanças repentinas, que exigem improvisação e jogo de cintura.

7. Procrastinador

Por fim, temos o procrastinador. É o profissional que enrola para finalizar uma tarefa e deixa tudo para depois.

Ainda que ele possa ter várias qualidades, a procrastinação atrapalha demais a produtividade no ambiente de trabalho.

Assim, para fazer o que precisam, dependem de alguém cobrando o tempo todo. Precisam de um chefe que “fique em cima”.

Isso sem falar que esse perfil também prejudica o desenvolvimento profissional.

E aí, qual é o seu perfil profissional?

Talvez agora você já tenha pelo menos algumas pistas de qual pode ser o seu perfil profissional. Há ainda aquelas pessoas que transitam entre um e outro. O importante é que, identificando as características, é possível melhorar.

E não tem problema caso você não tenha se identificado com nenhum deles.

Afinal de contas, as experiências pessoais e profissionais é que vão ajudar a conhecer suas próprias características. No começo da carreira, pode ser que elas ainda não estejam muito claras.

Por isso, nada melhor do que continuar buscando informações e investindo em conhecimento para chegar ao mercado mais preparado.

Aproveite que está aqui e assine a newsletter do IED, na caixinha que está do lado direito. Assim, você recebe por e-mail as melhores dicas para a sua carreira e formação.