Quer descobrir a receita para fazer um currículo de designer perfeito? Essa é uma dúvida muito comum, já que o documento tem suas próprias particularidades.

Isso porque os recrutadores esperam que os profissionais da área tenham um certo domínio na hora de fazer essa tarefa. É diferente da expectativa que eles têm em relação ao currículo de um médico, por exemplo.

Bora conferir a lista de itens que não podem ficar de fora do seu currículo? 

Mas, antes disso, a gente vai falar sobre os motivos que aumentam a exigência em relação aos profissionais criativos.

Continue lendo!

O que faz o currículo de designer ser diferente do de outros profissionais?

É claro que todos os profissionais devem se preocupar em ter um currículo bem feito. Ou seja, o documento deve ser objetivo, conter as informações certas e estar livre de erros de português, por exemplo.

Mas isso não é o suficiente no caso do currículo de designer. Talvez você até já tenha imaginado o porquê.

A elaboração de materiais com conteúdos claros e um visual bacana faz parte das atribuições dos profissionais da área. Isso quer dizer que você corre o risco de passar uma má impressão se o documento não tiver essas características.

E não é isso o que você quer, certo? Pelo contrário, esse primeiro contato com os recrutadores deve ser encarado como uma oportunidade de impressionar.

7 itens que devem estar presentes no currículo de designer

Então quais devem ser os principais pontos de atenção na hora de montar o seu? É o que a gente mostra a seguir:

1. Estruture um layout bonito, limpo e bem organizado

O layout inclui todos os elementos que fazem parte do currículo, como textos, ícones e formas, e como eles são distribuídos dentro do espaço. Ou seja, estamos falando do todo.

Quando a pessoa bate o olho no documento, o layout é o que fala mais alto. Só depois disso é que o recrutador começa a percorrer o olhar pelos tópicos e ler as informações.

Portanto, é fundamental que o seu currículo tenha um layout bonito. E isso vale não apenas para os designers gráficos, viu?

Não é porque você deseja trabalhar como designer de moda que não deve se preocupar com o visual do seu currículo. Afinal, ter um olhar estético apurado é uma habilidade que todos os designers deveriam ter.

2. Escreva de forma simples, com pouco texto e palavras objetivas

Quanto mais claras suas ideias forem, melhor. Essa é uma das coisas que os designers aprendem na graduação, pois o trabalho deles é ajudar a passar a mensagem certa.

Sendo assim, tente ser o mais sucinto possível na hora de falar sobre a sua formação, experiências profissionais, habilidades, idiomas etc.

O resumo é um item que pode ser escrito em forma de texto. Porém, no caso dos demais, uma dica é descrevê-lo em tópicos.

Com isso, você reduz bastante o tamanho do currículo, que não deve passar de uma página.

3. Apresente um histórico com sua trajetória como designer

Mais do que apenas listas as experiências que você já teve, tente mostrar como elas colaboraram para a construção da sua carreira no Design.

A ideia é imaginar o currículo como um meio para contar uma história sobre a sua trajetória. Assim, os recrutadores conseguem entender melhor o seu perfil e interesses profissionais.

E no caso das pessoas que estão começando a carreira agora?

Se você ainda não entrou para valer no mercado de trabalho, fale de outras experiências que contribuíram para a construção dos conhecimentos que você tem hoje.

Além de trabalhos feitos na faculdade, leve em conta projetos pessoais, voluntários e tudo aquilo que fez você chegar onde está agora.

4. Faça a formatação e a diagramação bem feitas

Outro ponto importante é deixar o conteúdo bem formatado, pois faz toda a diferença na organização da informação e no visual do currículo do designer.

Ao mesmo tempo em que passa uma boa impressão imediata, a diagramação bem feita mostra que o profissional teve cuidado na hora de montar o documento.

Ou seja, indiretamente, você pode mostrar para os recrutadores o quanto se importa com qualidade do que faz.

5. Tenha compromisso com a verdade

Mesmo que pareça óbvio, ainda existem pessoas que insistem em mentir no currículo ou dão aquela exagerada em alguns pontos.

Jamais faça isso pensando que vale a pena para impressionar de alguma forma.

Seja sincero em relação às suas competências, habilidades e experiências anteriores de trabalho.

E não se trata só sobre ter medo de ser pego mentindo, mas sobre manter uma ética profissional.

6. Atualize constantemente as informações

Cuidado para não sair mandando o mesmo currículo para diversas vagas sem atualizar as informações necessárias. Afinal, o documento deve ser pensado para cada trabalho ao qual você está se candidatando.

É preciso que isso esteja claro para o recrutador, pois demonstra uma atenção importante da sua parte.

Além disso, não se esqueça de incluir as novidades relevantes para a sua carreira, como cursos na área, projetos, intercâmbio, entre outras.

7. Coloque o link para o portfólio de trabalhos realizados

Os designers costumam apresentar tanto um currículo quanto um portfólio ao se candidatar a oportunidades de emprego.

Isso porque as empresas querem conhecer mais de perto os trabalhos feitos pelo profissional para entender mais sobre o seu estilo, habilidades e interesses particulares.

O que os designers costumam fazer é inserir um link no currículo para o portfólio, onde estão os projetos que já fizeram. E existem diversas maneiras de mostrá-los.

Os designers gráficos podem colocar no portfólio exemplos de projetos de identidade visual, interfaces de sites, revistas, entre outros. Já os designers de moda podem apresentar peças e estampas que desenharam, coleções e por aí vai.

A ideia é selecionar os melhores trabalhos e que tenham a ver com os tipos de projetos em que você deseja atuar.

E aí, pronto para montar o seu?

Além de ficar ligado nos itens que listamos aqui, reserve um tempo para montar o seu currículo de designer com calma.

Assim, você não precisa correr para reunir as informações, diagramar os textos e editar o layout. De certa forma, esse trabalho já é um exercício importante para você colocar em prática seus conhecimentos e habilidades com programas de edição.

E não deixe de pedir a opinião de colegas para ter um segundo olhar. É a melhor forma de garantir que nenhum erro passe batido.

Que tal aproveitar para conhecer os caminhos para se destacar na área? Confira o passo a passo para ser um designer de sucesso!