É do senso comum que a criatividade é um fator essencial na rotina dos profissionais da área do Design. Os designers lidam com a criação em todos os aspectos de seu ofício. Todo seu lucro, volume de trabalho e referências são decorrentes da criatividade.

Ser um profissional mais criativo significa elevar o nível de seus trabalhos. Você quer saber como ser criativo? Vamos detalhar o assunto ao longo de nosso artigo. Siga com a leitura!

O que é a criatividade?

Ao se pensar sobre o conceito de criatividade, muitas pessoas não conseguem ao mesmo defini-la. Afinal de contas, é algo que todo mundo tem? Não é a forma pela qual aprendemos a nos expressar desde a pré-escola? Tem a ver com arte e criação?

Bom, para dar uma explicação mais correta do que é criatividade, vamos recorrer a uma definição do famoso dicionário Michaelis.

Criatividade (substantivo feminino):

  1.   Qualidade ou estado de ser criativo.
  2.   Capacidade de criar ou inventar; engenho, engenhosidade, inventiva.

Como podemos perceber, as principais definições do vocábulo apregoam que uma pessoa criativa tem a capacidade de criar e inventar. Ou seja, de se deparar com uma situação e, do zero, imaginar uma solução para o problema que está na sua frente. 

Quem é criativo também é engenhoso, dotado de grande habilidade. Por fim, uma pessoa criativa não tem problemas com a imaginação, é bem inventiva.

Quando colocamos essa definição em termos práticos, na profissão de designer gráfico, por exemplo, vemos o quanto este profissional deve ser criativo. Deve-se ter muita criatividade para realizar o seu ofício.

Além do simples ato de desenhar, quem faz um curso superior e se forma na área de Design deve criar e inventar a todo tempo. Desde um logotipo para uma nova marca, até a reinvenção de uma marca que já existe, passando por todo tipo de trabalho criativo existente.

E, para que esse trabalho seja realizado de uma forma satisfatória, a criatividade é um elemento essencial. É ela que dá a inspiração e motivação necessárias para todo tipo de criação que o profissional vai fazer.

Qual é a relação da criatividade com a inovação?

Agora você sabe o que é criatividade e um pouco sobre sua relação com a área do Design. Vamos falar, portanto, sobre a relação que existe entre criatividade e inovação.

Esses termos, por mais que sejam utilizados no mesmo contexto por vezes, não são palavras sinônimas.

A criatividade, como mencionamos, existe como uma habilidade pessoal de cada um. Pode ser desenvolvida, estimulada, melhorada e canalizada para as atividades que a requerem.

Já a inovação é o simples ato ou ação de inovar, de criar algo novo. É o resultado de um processo criativo. A inovação é o produto da criatividade colocada em prática.

A junção da criatividade com a inovação é o que produz resultados satisfatórios, especialmente para quem trabalha com criação. Desse modo, surgem novas ideias e, de fato, suas execuções.

A criatividade sem execução é apenas uma ideia. Já uma execução sem ideia por trás está fadada ao fracasso.

Portanto, apesar dos conceitos distintos, a criatividade e a inovação têm uma relação mais próxima do que muitas pessoas podem imaginar.

Quais são as etapas do processo criativo?

O processo criativo é exatamente o que a palavra sugere: um processo. Consiste em etapas para que o nosso cérebro, ao passar por todas elas, consiga ser criativo e ter novas ideias.

Confira, abaixo, quais são as etapas que compõem o processo criativo.

1. Preparação

A preparação é a primeira etapa do processo criativo. Esta etapa consiste na criação de uma problemática, e na consequente busca por soluções.

Qual é o problema a ser resolvido? Qual o melhor caminho a ser seguido? Esse é o momento de se realizar tais questionamentos.

O entendimento acerca do contexto é essencial para que o seu cérebro saiba exatamente o que deve criar. Ou seja: para onde deve direcionar a energia criativa.

Podemos dar, como exemplo, um profissional de Design de Moda que deseja conceber uma roupa para uma cliente. Nos próximos passos, explicaremos como o processo criativo ocorre no caso sugerido.

2. Incubação

A segunda etapa do processo criativo é chamada de incubação. Nela, ocorre o contrário da preparação. Através do tempo em que a pessoa não pensa na questão, a problemática pode amadurecer no cérebro do profissional.

É, em linhas gerais, o mesmo que acontece quando a pessoa estuda bastante ou aprende muitas coisas em um curto período de tempo. Logo, há a necessidade de um período de “descanso”, para que as ideias se organizem e o cérebro seja capaz de priorizar e solidificar o conhecimento adquirido.

Por isso, ao profissional que trabalha bastante com a criatividade, é essencial tirar um tempo durante a rotina para descansar a mente. Lave a louça, faça uma caminhada ou ouça uma música.

Continuando com o exemplo do designer de moda, nesta etapa ele tiraria alguns minutos – ou até mesmo horas – de descanso após suas pesquisas, para deixar as ideias amadurecerem.

3. Iluminação

O momento de iluminação não tem data nem hora marcada. Você já ouviu falar de alguém que teve uma ideia genial, não tinha onde anotar e acabou se esquecendo do que se tratava?

Pois é, a pessoa provavelmente passou pelo processo de iluminação. Consiste na terceira etapa do processo criativo, no qual as ideias surgem após o prévio estudo de problemáticas apresentadas.

A partir da iluminação, as ideias passam a ser mais claras, são mais concretas e fazem mais sentido. É nesse momento que o profissional que trabalha com a criatividade deve aproveitar ao máximo seus devaneios.

Como exemplo, esse seria o momento em que o designer de moda teria a visualização exata, ou aproximada, do tipo de roupa que deseja esboçar para sua cliente.

4. Implementação

A última fase do processo criativo está longe de ser a menos importante. A implementação, por vezes chamada de verificação, é quando o indivíduo põe em prática o que resultou das etapas anteriores.

Neste momento, ele vai, de fato, passar a inovar. Como mencionamos anteriormente, uma ideia criativa sem execução é apenas uma ideia. Portanto, a implementação é o momento em que se tira o projeto do papel, dando a ele vida.

Um exemplo dessa etapa é o designer de moda que tira do papel seu esboço e o transforma em um lindo vestido.

Quais são os meios para estimular a criatividade no dia a dia?

Finalmente, vamos falar um pouco sobre formas de estimular a criatividade no dia a dia. Que tal implementar alguns passos para se tornar uma pessoa – ou profissional – mais criativo na sua vida diária?

Sabemos que o profissional de designer é extremamente amplo e plural. Existe o Design Gráfico, o Design de Moda, o Web Design, Design de Interiores e diversos outros.

Além disso, várias outras profissões dependem da criatividade. Podemos citar as áreas de Arquitetura, Publicidade e Propaganda, Jornalismo, Redação, entre outras.

Por isso, exercitar a criatividade é algo benéfico. Quer saber como ser criativo? Confira abaixo.

Valorize o conhecimento

O primeiro passo para estimular a sua criatividade no dia a dia, com certeza, é ter uma grande quantidade de conhecimento. Um profissional com boas referências, que sabe onde pesquisar e que conhece as principais tendências de sua área sai na frente.

Para que você sempre tenha um bom ponto de partida, realize estudos frequentes, tenha distintas referências e leia muito.

Quem tem muita bagagem, tem muito mais a oferecer.

Torne-se uma pessoa curiosa

Se você ainda não é uma pessoa curiosa por natureza, é preciso se tornar uma. Quem é curioso, naturalmente possui o que se denomina mindset de crescimento.

Esse tipo de pensamento, ao invés de fazer com que a pessoa se conforme com essa ou aquela forma de agir, ajuda e propulsiona a pessoa para cima. O mindset de crescimento faz com que a pessoa busque sempre crescer e aprender coisas novas.

Para que você se torne uma pessoa mais criativa, é essencial ser um indivíduo curioso. Procure sempre saber mais, como funciona e o porquê das coisas.

Valorize qualquer ideia

Por vezes, uma ideia não vai para frente. Pode parecer boba, fútil ou impossível de ser desenvolvida.

Mas tenha cuidado ao descartar uma ideia cedo demais. Afinal de contas, ela pode ser exatamente o que você precisa.

Com criatividade, tempo de maturação e a execução certa, qualquer ideia pode mudar o mundo.

Interaja com outras pessoas

Converse com outras pessoas sobre o assunto a ser explorado. Tenha um ponto de vista diferente do seu. Faça networking. Valorize a ideia de outras pessoas.

Através de interações, que podem parecer simples, podem surgir ideias incríveis. Ainda mais se a interação for entre duas pessoas que trabalham com a criatividade.

Não desvalorize o poder que uma boa conversa tem enquanto se toma um café, por exemplo.

Coloque seu coração em seus projetos

Faça o que você faz com emoção. Quem vê seus projetos se identifica muito mais quando percebe sua emoção e dedicação neles.

Use a sua emoção criativamente. Desperte sensações por meio da sua criatividade e logre êxito em seu trabalho.

Com certeza, você vai ter muito mais sucesso em seus projetos ao fazê-los desta forma.

Saia da rotina

Você já ouviu falar na expressão ócio criativo? Como mencionamos, é importante deixar o cérebro descansar após um longo período de brainstorming. Afinal de contas, é neste momento que os pensamentos são organizados e priorizados.

Dessa maneira, não hesite em sair da rotina, tirar um dia de descanso e esfriar a cabeça. Essas ações serão benéficas para seu trabalho.

Além do mais, vai trazer novas referências e ideias para seu lado criativo. Só há vantagens.

Pense como uma criança

Muitas vezes, as crianças são vistas como os seres mais criativos que existem. Mas, afinal de contas, todos nós já fomos crianças, não é mesmo?

Por isso, uma estratégia para estimular a sua criatividade no dia a dia é tentar retornar à sua mentalidade mais infantil. Tente livrar sua mente de preocupações por um instante e pense em uma solução, por mais simples que seja.

A partir de suas ideias, mesmo que sejam simplórias, há sempre a possibilidade de fazer com que elas fiquem mais sofisticadas e profissionais.

Medite

A meditação pode ser uma grande aliada para que você liberte a criatividade que há em você.

A nossa sugestão aqui é que você relaxe seus pensamentos e ache um lugar silencioso e calmo para ​refletir por alguns minutos. É claro que, caso você queira se tornar uma pessoa que medita todos os dias, vá em frente.

Já falamos sobre o quão importante é o processo de incubação de uma ideia no processo criativo. E a meditação ajuda nesse processo.

​Aceite os erros

Quem não erra, não consegue acertar. Essa máxima, conhecida por todos, também é aplicável no contexto da criatividade.

Não é sempre que as suas ideias vão ser as melhores. Ou até mesmo que vão funcionar.

Porém, é necessário aceitar os erros e aprender com eles. Dessa forma, você vai treinar o seu pensamento criativo para ficar cada vez mais aguçado e melhor. As suas ideias (assim como sua execução) tendem a chegar cada vez mais perto da excelência.

Observe bastante

Por último, mas não menos importante: treine o seu poder de observação. Para que sua criatividade esteja sempre em alta, você deve ter uma capacidade analítica aguçada.

Para conseguir enxergar os problemas e, de fato, resolvê-los, você deve observar bem o mundo a seu redor.

Seja uma pessoa bem atenta tanto aos detalhes quanto ao panorama geral da situação.

Encontre as melhores formas de ser criativo e tenha sucesso!

Ser um profissional criativo é benéfico em todas as áreas na qual a pessoa trabalha. E, na profissão plural de designer, buscar meios de como ser criativo é essencial. Assim, vai ser possível aumentar o nível dos trabalhos realizados e ainda receber mais demandas.

Gostou das nossas dicas sobre criatividade? Caso tenha interesse em atuar com Design e almeja ser um designer de sucesso, aproveite para baixar o passo a passo que montamos para você.