IED | Istituto Europeo di Design
Você está em:
O DEPOIMENTO INSPIRADOR DE BIA NISHI SOBRE O MóDULO INTERNACIONAL EM BARCELONA

O depoimento inspirador de Bia Nishi sobre o módulo internacional em Barcelona

Conversamos com Beatriz Nishi da turma de One Year em Retail Design & Visual Merchandising sobre sua experiência com o módulo internacional. E replicamos aqui o depoimento inspirado dela. 🙂

 

 

“A visita às lojas para ver ambientação e vitrine foi ótima para visualizar na prática o que foi estudado nos módulos anteriores a viagem. Foi uma atividade cheia de informações e novidades de tudo o que está acontecendo no mundo afora em questão de Retail e VM (visual merchandising). Na parte de Retail, foi excelente poder analisar dentro do PDV a expectativa e a experiência do usuário baseado em seu lifestyle para entender esse novo mercado que exige cada vez mais inovação para criar ou manter o valor de uma marca. Em relação ao Visual Merchandising, achei que Barcelona tem um conhecimento e prática intrínsecos na cultura de todo o mercado do varejo, pois cada loja, até mesmo restaurantes, bares e hotéis, nos mais variados tipos e tamanhos demonstram todo um cuidado e dedicação na sua forma de exposição ao público. Ver e analisar tudo isso durante os passeios com o acompanhamento dos professores locais foi não somente enriquecedor, como também muito inspirador para continuar empolgada com o curso. Além disso, essa experiência internacional gerou uma nova visão, uma nova forma de olhar os detalhes que antes passavam despercebidos. Pra mim, Barcelona foi essencial para integrar todo o conhecimento adquirido em sala de aula e ampliar minha forma de projetar os espaços comerciais dos meus clientes.”

 

Se inspire na Bia e venha para o IED integrar a nova turma de One Year em Retail Design & Visual Merchandising! Mais informações em http://iedm.io/oy-retail-iedsp

O NOVO ONE YEAR EM ‘DESIGN EDITORIAL: NOVAS NARRATIVAS DO IMPRESSO AO DIGITAL’ DO IED SãO PAULO

O Novo One Year em ‘Design Editorial: Novas Narrativas do Impresso ao Digital’ do IED São Paulo

A partir  de agosto deste ano o IED São Paulo passa a ter na sua grade de cursos o One Year em Design Editorial: Novas Narrativas do Impresso ao Digital. Para entender melhor a imersão no mercado editorial proposta pelo curso, conversamos sobre mercado, inspirações e aplicações de trabalho com Fabio Silveira, coordenador do curso. Confira:

 

 

IED – Resumidamente, o que é o Design de Editorial?
Fabio Silveira – O Design Editorial é o recorte do design gráfico que lida com a organização da informação em meios impressos e digitais. Diversas questões aparecem a medida que temos que lidar com uma grande volume de conteúdo, apresentado geralmente de forma sequencial. Hierarquia da informação, ‘leiturabilidade’, legibilidade, estrutura das informações [imagens e textos], integração da imagem com a tipografia, infografia de dados, direção de arte de uma publicação e por aí vai. Tudo isso para que seja possível transmitir a mensagem clara para o leitor.

IED – E quando se trata de profissionais elegíveis para o curso – quais áreas podem cursar essa especialização?
Fabio Silveira – Todos os profissionais que querem trabalhar com conteúdo e que precisam organizá-lo de alguma forma são elegíveis para o curso. Designers, jornalistas, editores de conteúdo, publicitários, profissionais formados em letras, produtores gráficos, profissionais da área das mídias digitais… Enfim, todos os profissionais que querem ampliar a visão e os conhecimentos nos campos da edição de conteúdo, visualização das informações e exploração de linguagens.

IED – Pode citar 3 profissionais que são exemplo na área, para inspirar quem está começando?
Fabio Silveira – Existem muitos bons profissionais neste campo editorial. Capistas de livros [que desenvolvem capas das publicações], ilustradores, infografistas, fotógrafos, designers… a lista é imensa. 🙂

Mas creio que seja interessante citar o diretor de arte italiano Franchesco Franchi que hoje é responsável pela parte criativa e pela infografia da revista IL — Intelligence Lifestyle. Os layouts desta revista são muito elegantes e com um uso primoroso da tipografia. A direção da fotografia é bárbara. Mas o ponto alto são os infográficos que possuem bastante complexidade e clareza de soluções. Vale conferir:

 

 

Outro profissional da área editorial que vale é o argentino Jaime Serra. Durante muitos anos foi responsável pelo crescimento da infografia no jornal Clarín, da Argentina. Diversas vezes vencedor do Malofiej (Infographic World Summit), a maior premiação de infografia no mundo, Sierra foi apontado como o infografista mais influente dos últimos 20 anos pelo juri desta premiação. Seus trabalhos envolvem muita criatividade, olhar crítico, e técnica apurada. Dá para conferir aqui:

 

 

Por fim creio que uma referência de grande peso na atualidade é o inglês Mark Porter. Existe uma grande lista de feitos importantes deste designer inglês (diretor criativo da versão inglesa da revista Wired, diretor de arte da Colors), mas um projeto de peso foi o redesenho do jornal The Guardian, da Inglaterra. Este projeto foi eleito pela SND (Society for News Design), como um dos melhores redesenhos de jornais já feito. Mark é um exemplo importante pois com o conhecimento da área editorial desenvolve redesenhos editoriais (é claro!) mas também mudanças de identidade visual usando os princípios do conhecimento editorial, como aconteceu no canal de notícias RTL Nieuws, da Holanda. Veja mais aqui:

 

 

IED – Qual o maior empecilho para o profissional que queira migrar para essa área? E qual a maior vantagem?
Fabio Silveira – Creio que o empecilho seja o mesmo de diversas áreas da atualidade: a grande velocidade de mudança em um mercado que passa por profundas transformações. Exige-se do profissional muita agilidade e conhecimento para propor novos caminhos e soluções criativas para inovar no mercado.
Sem dúvida nenhuma, a maior expertise do profissional da área de design editorial é o seu conhecimento em edição. Saber destacar o que é relevante em uma informação que precisa ser trabalhada. Isso destaca muito o profissional em diversas áreas por ter este olhar de organização de informações complexas. Característica tão necessária nos tempos de hoje.

IED – O IED tem casos até de advogados que largaram o direito para mergulhar no universo do Design. Então, retomando: todos podem ser designers?
Fabio Silveira – Creio que o design, como área de atuação e sendo um catalizador de diversos conhecimentos, pode agrupar profissionais de diversas áreas profissionais. A maior contribuição do design é dar uma nova forma de ver e pensar um problema complexo e se temos pessoas com background, vivências diferentes podemos ter contribuições valiosas em busca do desenvolvimento de projetos de design que atendam um maior número de pessoas.

IED – Em quais frentes o profissional formado no One Year em Design Editorial poderá trabalhar?
Fabio Silveira – Este mercado é muito abrangente no campo do design, pois todo o segmento que lida com conteúdo pode ter um designer editorial inserido em seu meio. Portanto edição de conteúdo (design content), editoras (revista, jornal, livros), publicações para a área de educação (didáticos), agências, revistas customizadas, gráficas, auto publicação, publisher…. São inúmeros os caminhos possíveis.

IED – Qual o maior diferencial / vantagem na mudança do curso para o formato One Year?
Fabio Silveira – Creio que o novo formato do curso de One Year em Design Editorial, possibilita maior agilidade no contato com conhecimento da área. Aqui o aluno vai aprender o essencial de cada conteúdo do curso e ter a chance de experimentar propostas de linguagens visuais para aprimorar seus skills para o mercado. Outra vantagem que vejo é a experiência do módulo internacional em que teremos contato com profissionais espanhóis (o módulo do curso One Year será em Madrid) que tem uma grande tradição na área editorial e tipográfica.

 

Quer conhecer mais detalhes do One Year em Design Editorial: Novas Narrativas do Impresso ao Digital? Acesse http://iedm.io/design-editorial ou agende um bate-papo com o Fabio aqui na sede do IED São Paulo. 😉

ENTREVISTA COM ALUNO: PAULO TONIN E O MóDULO INTERNACIONAL DE BARCELONA

Entrevista com aluno: Paulo Tonin e o módulo internacional de Barcelona

Conversamos com Paulo Eduardo Hauqui Tonin, do curso em One Year em Retail Design & Visual Merchandising sobre a experiência vivida por ele com a família IED. Confira a entrevista:

 

Cerimônia de Encerramento do Módulo Internacional

 

IED – Conta um pouco da sua história com o Visual Merchandising? Como começou?
Paulo – Ainda recordo do meu primeiro contato com Visual Merchandising. Foi em minha primeira viagem para Nova York, no início da faculdade de Arquitetura e Urbanismo. Fiquei completamente encantado com as vitrines de grandes lojas como Bergdorf Goodman e Barneys. Desde então surgiu o interesse de mergulhar nessa área e trazer a sensibilidade do VM ao meu trabalho como arquiteto. Decidi ser arquiteto, pois sempre fui apaixonado pela marca que os edifícios deixam em nossa história, cidades. A arquitetura é o reflexo da memória, a impressão de um tempo. Sou fascinado.

IED – E quando soube que queria essa profissão?
Paulo – Desde que passei a me perguntar o que realmente queria fazer da minha vida.

 

 

Arquitetura e arte a céu aberto | Foto: Paulo Tonin

 

IED – Para você, qual a melhor coisa do mercado do design?
Paulo – Contato com diferentes pessoas e sonhos. Ter a oportunidade de materializar esses sonhos através de muita busca, muita referência. Somente com a mente cheia conseguimos nos manter criativos e criatividade é essencial em minha profissão.

IED – O conhecimento é?
Paulo – … libertador!

IED – Você participou do módulo internacional em Barcelona, conte um pouco dessa experiência.
Paulo – Barcelona é uma cidade fascinante! Esta foi a terceira e sem dúvidas melhor visita que fiz à cidade. Barcelona é democrática, uma cidade onde a arte e a cultura estão acessíveis a todos, a céu aberto. O curso faz com que você encare a viagem de outra forma, se propondo a uma rotina diferente, como se estivesse morando na cidade por um tempo. Isso te deixa muito mais confortável e aberto a experiências muito mais profundas que uma simples viagem a passeio.

 

Visual Merchandising nas grandes maisons – Prada, Passeig di Gràcia | Foto: Paulo Tonin

 

IED – E qual seu momento favorito da viagem?
Paulo – O Retail Tour com o Marc, da Brandcelona. Foi incrível poder observar técnicas de Branding e Visual Merchandising em diferentes aplicações e situações (alimentação, fotografia, moda…)

IED – Quão importante foi para você vivenciar sua profissão em outro país?
Paulo – Extremamente importante. Precisamos estar sempre conectados com diferentes culturas que nos possibilitem rever nosso modo de atuar no mercado de trabalho.

 

Conheça a proposta completa do curso de One Year em Retail Design & Visual Merchandising acessando: http://iedm.io/retail-design

ONE YEAR EM RETAIL DESIGN E VM IMPULSIONA ALUNA IED A ABRIR EMPRESA DE VISUAL MERCHANDING

One Year em Retail Design e VM impulsiona aluna IED a abrir empresa de Visual Merchanding

Luiza Issler lança empresa de Visual Merchandising após curso de One Year 

Na foto, a turma de Retail Design & VM com a coordenadora Cintia Lie em Barcelona 

·

Um curso com aulas aos finais de semana incluindo uma experiência internacional na Espanha, foi a escolha certa para que a arquiteta Luiza Issler se especializasse na área de Visual Merchandising.

Ao se inscrever no One Year Creative Course em Retail Design & Visual Merchandising do Istituto Europeo di Design São Paulo, Luiza desenvolveu estratégias para o varejo, absorveu conhecimento e estreitou conexões com os próprios colegas de turma. Além disso, ao final de 1 ano de estudos, abriu uma empresa especializada em Visual Merchandising.

Entenda como o curso de One Year motivou significativamente a carreira de Luiza.

·

IED São Paulo: Quais motivos foram decisivos para você cursar o One Year em Retail Design & Visual Merchandising no IED?

Luiza Issler: O caminho para chegar até o One Year foi interessante. Fiz um curso aos finais de semana no IED Rio sobre cenografia, pois havia recém me formado e sabia que não gostaria de trabalhar com uma arquitetura convencional, de interiores ou edificações. A partir disso, recebi alguns e-mails do IED informando sobre novos cursos e fui apresentada ao One Year de Retail Design & VM. Ali vi a oportunidade de juntar muitos dos meus desejos! Trabalhar com varejo (onde já havia feito estágio na área), entender um pouco sobre o comportamento das pessoas, além de montar vitrines. Todos estes aspectos unidos à minha formação em Arquitetura me motivaram a fazer o One Year no IED São Paulo.

·

IED SP: Agora que você já concluiu o curso, como foi e o que mais te marcou? 

L.I.: O curso abriu muitas portas e me direcionou a buscar novos conhecimentos. Muitas das aulas foram marcantes pela abordagem de assuntos variados, mas três aulas que trataram de diferentes temas foram um diferencial:

– A aula da professora Katherine Sresnewsky, que nos ensinou a olhar para as lojas de forma crítica, analisando as dificuldades e as potencialidades de cada estabelecimento comercial;

– A da arquiteta Jovita Torrano que falou sobre supermercados e a forma com que ela organiza os espaços, direciona as pessoas, utiliza materiais e a comunicação na experiência do cliente;

– A do professor Pedro Calabrez que nos mostrou um pouco sobre a neurociência, assunto que vem sendo cada vez mais presente quando se trata de consumo e comportamento humano.

Outros dois fatores foram especiais ao longo do curso. O primeiro deles foi a turma de amigos que fizemos nas aulas com uma forte união, interação e troca de experiências. Já o segundo fator foi a viagem para Barcelona que me possibilitou conhecer uma cidade cheia de arte e cultura.

·

IED SP: Qual a importância do Visual Merchandising no mercado varejista atualmente?

L.I.: O Visual Merchandising ainda é um assunto muito novo para grande parte do mercado varejista no Brasil. O conhecimento sobre essa técnica, hoje, fica retido para grande parte das marcas, que, por possuírem uma estrutura maior, conseguem dar um foco de todo departamento a este tema. Entretanto, acredito que todo este cenário esteja mudando, pois a preocupação com a experiência do cliente, quais os reais desejos que ele apresenta, vem sendo um assunto extremamente recorrente em todos os lugares. Isso porque cada vez mais a concorrência é maior e todo o diferencial que é impresso nas lojas surte efeito gerando conquista, encantamento e atração ao cliente.

 ·

Equipe Vitrine Perfeita com Luiza Issler (à direita)

·

 IED SP: Quando surgiu a ideia de montar sua empresa sobre Visual Merchandising? 

 L.I.: A Vitrine Perfeita surgiu após a combinação de algumas habilidades específicas. A nossa equipe é formada por quatro profissionais: por mim (arquiteta e visual merchandiser), o Francisco Issler (engenheiro civil), a Simone Issler (arquiteta) e o Rafael Trommenschlag (cientista da computação).

Após muitas conversas aprofundando o assunto, percebemos que muitas lojas deixam de ter bons resultados por não terem acesso aos conhecimentos de Visual Merchandising. Isso acontece especialmente nas lojas de menor porte, que normalmente estão localizadas nos centros das cidades. Percebendo esta demanda específica e vislumbrando trabalhar com o mundo digital, desenvolvemos este canal.

A nossa intenção é apresentar medidas simples e de baixo investimento que poderão ser aplicadas pelo próprio lojista (ou equipe) para melhorar o desempenho da sua loja. Este conhecimento será compartilhado através de dicas gratuitas sobre experiência de compra dos clientes, cursos de capacitação e outras ideias que ainda estamos desenvolvendo. Qualquer estabelecimento comercial interessado em melhorar o seu potencial de encantar para atrair mais clientes poderá aplicar os conceitos ensinados.

 

@vperfeita

·

·Assim como a Luiza, amplie seu futuro com experiência internacional e faça conexões incríveis.

Inscrições abertas para One Year em Retail Design & VM. Saiba mais!

ENCONTRO NO IED SãO PAULO DEBATE “A ECONOMIA DO LUXO”

Encontro no IED São Paulo debate “A Economia do Luxo”

Evento será comandado pelo coordenador do curso de Luxury Management do IED-SP, Fabiano Mazzei no dia 1º de setembro na sede do Istituto Europeo di Design, em Higienópolis

Os desafios e as oportunidades do setor de luxo na economia global são o tema do encontroque o Istituto Europeo di Design – IED São Paulo promove no dia 1º de setembro, quinta-feira às 19h30. Uma análise do cenário atual que revelará, por meio de números e informações do segmento, os nichos em elevação, as tendências de consumo e os mercados mais emergentes.

“Nos últimos anos, com a forte presença das marcas de luxo internacionais no País – bem como o crescimento do segmento premium dentre as empresas nacionais –, surgiu a necessidade de uma nova postura de atuação profissional e um perfil mais atualizado para melhor atender os exigentes consumidores do setor”, explica Fabiano Mazzei, coordenador do curso de One Year em Luxury Management do IED-SP, que receberá especialistas convidados para incrementar o debate. “Sobre o Brasil, debateremos o potencial do segmento e faremos uma radiografia das regiões do País, para quem quer investir ou trabalhar neste mercado”.

Analistas e especialistas são unânimes ao afirmar que o segmento luxo/premium é o que tem sido menos impactado pelas oscilações na economia brasileira. Sendo assim, trata-se de uma carreira com grandes oportunidades, seja para profissionais, seja para empreendedores.

 

AGENDA
Mesa-redonda “A Economia de Luxo”
Com Fabiano Mazzei e convidados
1º de setembro
20h às 22h (abertura às 19h30)
IED São Paulo – Rua Maranhão, 617 – Higienópolis

O evento é gratuito e aberto ao público. As inscrições podem ser realizadas pelo site: http://iedm.io/economialuxo

Rua Maranhão, 617
Higienópolis
01240-001
+55 11 3660 8000

SÃO PAULO RIO DE JANEIRO MILANO ROMA TORINO VENEZIA FIRENZE CAGLIARI COMO BARCELONA MADRID