IED | Istituto Europeo di Design
Você está em:
ISTITUTO EUROPEO DI DESIGN ENTRE AS 50 MELHORES ESCOLAS DE MODA NO MUNDO

Istituto Europeo Di Design entre as 50 melhores escolas de moda no mundo

 

O Business of Fashion – site que se posiciona como plataforma de pesquisa diária essencial para criativos da moda, executivos e empreendedores em todo mundo -, faz anualmente uma lista das 50 melhores instituições de ensino em moda no mundo. E o IED – Istituto Europeo di Design – está entre os selecionados no quesito moda!

 

 

Conheça nossas ofertas no universo da moda:

 

 

Não perca a oportunidade de estudar moda na sede paulista do IED. Inscrições abertas para o vestibular de julho/2017. Inscreva-se! http://iedm.io/vest-28-07

FASHION SUNSETS CELEBRA MODA FEITA à MãO

Fashion Sunsets celebra Moda feita à mão

 

Evento une design, artesanato e arte no IED São Paulo, na tarde do sábado, 1 de julho, com grandes nomes de várias técnicas manuais e feira inédita.

 

 

O Fashion Sunsets celebra a tradição e o futuro das técnicas manuais, a partir do talento de artesãos e designers que fazem a Moda brasileira. O evento promove, no sábado, 1 de julho, das 14h às 19h, experiências, consumo consciente e conteúdo, em formato descontraído, gratuito e aberto ao público.

O “fatto a mano”, ou “feito à mão”, combinado com as tecnologias da indústria têxtil, revelou-se uma tendência duradoura, bebendo diretamente das fontes nas mais requintadas botteghe e ateliers na Europa e nas oficinas e residências dos vários cantos do Brasil, para se destacar nas mais importantes semanas e publicações de moda do mundo.

 

Grandes criadoras

Neste universo, a mulher exerce um protagonismo, com suas habilidades e delicadeza. Grandes criadoras marcam presença na programação do Fashion Sunsets, como a ceramista Kimi Nii, a artista visual Maria Bonomi, a artista têxtil Clarice Borian e Renata Mellão, fundadora do museu A Casa.

Flavia Aranha é a convidada especial desta edição. A designer fala de seus processos, das relações com as comunidades de artesãos e da busca por uma moda mais sustentável. A partir de seu ateliê na Vila Madalena, exporta para a Europa e para a Ásia suas criações confeccionadas com tecidos e pigmentos naturais.

Lili Tedde, do projeto Bloom, coordena mesa sobre tendências, enquanto a especialista em tecnologias vestíveis Alexandra Farah, que inaugura um Lab dedicado aos wearables no IED São Paulo, promove o tema artesanato digital.

 

Feira de designers e artesãos

O Fashion Sunsets contribui para a geração de renda de comunidades e artesãos independentes, que trazem seus trabalhos em uma feira inédita, que reúne criadores de São Paulo e do Rio de Janeiro. Haverá ainda food trucks, food bikes e drinks, durante todo o evento.

Em sua terceira edição, o projeto Sunsets, criado e sediado pelo IED, faculdade internacional de Design, é realizado duas vezes ao ano e dedica-se aos temas relacionados à brasilidade. Trouxe anteriormente as discussões “Made in Brazil” e “Brazil for export”, que homenagearam Ronaldo Fraga e Irmãos Campana, respectivamente.

Serviço:
Fashion Sunsets
feito à mão
Data: 1 de julho, sábado, das 14h às 19h.
Local: IED São Paulo – Rua Maranhão, 617, Higienópolis.
Inscrições: bit.ly/FashionSunsets2017
Entrada gratuita e vagas limitadas.

 

PROGRAMAÇÃO

AUDITÓRIO

Abertura
14h – Bloom: “Raízes e poética de materiais”
Cores, fibras naturais, comunidades – tendências, imagem de moda e coleções.
Mediação:
Lili Tedde, representante de Lidewij Edelkoort, coordenadora e editora do projeto Bloom no Brasil.

Convidados:
Lucius Vilar, fundador do estúdio LUV, stylist de Walter Rodrigues, consultor do Núcleo de Design da Assintecal, coordenador do +Estampa e professor do IED.

15h – “Artesanato digital: wearables e a roupa do futuro”
O feito à mão se reinventa com as tecnologias e traz um novo craft, que começa a ser explorado.
Mediação: Alexandra Farah, especialista em tecnologias vestíveis, e colunista da edição nacional do jornal Metro e da revista Vogue Brasil, onde assina a página Vogue Tech.

16h15 – “A vida pelas mãos”
Uma conversa entre mulheres, notáveis realizadoras, sobre as relações entre existência, criação e os fazeres manuais.
Mediação: Regina Galvão, jornalista especializada em design, arquitetura e arte popular brasileira, diretora da agência de conteúdo Forma Brasil, integra a equipe de curadoria do DW! Design Weekend 2017.

Convidadas:
Clarice Borian, designer e artista têxtil, anteriormente criadora da Brazoo
Kimi Nii, mestre ceramista nipo-brasileira
Maria Bonomi, artista visual ítalo-brasileira
Renata Mellão, criadora de A Casa Museu do Objeto Brasileiro

Convidada especial

17h30 – “Trama de saberes, tradições e improvisos”
Por Flavia Aranha, designer de Moda
Resgate e reinvenção de técnicas manuais, colaboração com comunidades de artesãos, tecidos e pigmentos naturais, uma busca incessante por matérias-primas brasileiras e o desenvolvimento sustentável definem a moda de Flavia Aranha.

Em seu ateliê na Vila Madalena, propõe criações essenciais, em roupas, acessórios e objetos, com texturas, cores e formas que valorizam não apenas o produto final, mas também seus materiais e especialmente quem o produziu, com a intenção de fomentar uma cadeia mais justa e humanizada.

 

PÁTIO

Feira de artesãos e designers
13h às 19h

Com curadoria da designer, consultora e professora Adriana Fernandes, artesãos e designers de São Paulo e do Rio de Janeiro expõem e comercializam seus trabalhos durante o Fashion Sunsets – feito à mão.

Participantes:
Artesãs da Linha Nove – grupo de bordadeiras representam através das linhas um artesanato tipicamente brasileiro
Belô Cami – Bordados manuais e ilustração. (São Paulo – SP)
Capim – Lançamento da marca de Fernanda Doaut Baptista (SP)
Casa de Thereza – Moda em tricô (SP)
Catarina Mina – Marca de bolsas feitas à mão
Christine Góes* – Joalheria sustentável criada a partir da reutilização de materiais variados, buscando valorizar as riquezas naturais do Brasil. (Angra dos Reis – RJ)
Delli Acessórios* – Transforma artefatos de couro em desuso e retalhos descartados pela indústria de bolsas e sapatos do Rio de Janeiro em belíssimos acessórios. (Rio de Janeiro – RJ)
Dulce Marine* – Joalheria contemporânea em alumínio reciclado. (Rio de Janeiro – RJ)
In Vitro* – Acessórios fabricados em Fusing de vidro. (Angra dos Reis – RJ)
Jouer Couture – Marca de Slow Fashion que encara a Moda como plataforma de transformação. Economia solidária, consumo consciente, preços transparentes e honestidade com os fornecedores. (São Paulo – SP)
Kasulo – Calçados sem origem animal fabricados com juta, descartes da indústria têxtil e pneu reciclado. (São Paulo – SP)
Maria das Candongas* – Biojóias onde sementes, madeiras e elementos naturais diversos ganham vida e formas surpreendentes. (Maricá – RJ)
Monica La Atelier* – Ceramista, mosaicista, produz jóias inspiradas pelo movimento modernista como também pela cerâmica, adornos e pinturas tribais. (Rio das Ostras – RJ)
Simone Coimbra – Moda em seda pintada à mão (Craft Design Rio*)
Sophos Rio* – A milenar técnica marchetaria aplicada na produção de biojóias feitas à mão. (Niterói – RJ)
Zana Maria – Alta Costura produzida com fuxicos. (Muzambinho – MG)

*Artesãos do Projeto Craft Design Rio, um programa de desenvolvimento do artesanato do estado do Rio de Janeiro, desenvolvido a partir de uma parceria entre CRIED – Centro Ricerche Istituto Europeo di Design, CRAB – Centro de referência do artesanato Brasileiro e SEBRAE RJ.

 

* Iniciativa CRAB SEBRAE e IED/CRIED.

OPEN DAY APOSTA NA DIVERSIDADE E ATRAI “CURIOSOS”, “FOCADOS” E COMUNIDADE IED

Open Day aposta na diversidade e atrai “curiosos”, “focados” e comunidade IED

Neste sábado, dia 30 de abril, o IED São Paulo abriu suas portas e mostrou – durante um dia inteiro – quem são os professores, profissionais e as ideias que movem a única faculdade totalmente voltada para o Design no Brasil.  O Open Day contou com dezenas de atrações, espalhadas por quase todos os ambientes da faculdade, incluindo food trucks estacionados na entrada e um contêiner com a Mostra Audiovisual, instalado no pátio até o dia 9 de maio.

Dentro das salas de aula e laboratórios, uma programação variada e heterogênea colocou o público frente a frente com as diferentes realidades e áreas do design. E nada melhor para desvendar esse universo do que ouvir profissionais já reconhecidos, como os estilistas Leandro Benites e Antonio Slusarz e o fotógrafo Alexander Gimenes, e também jovens talentos recém-saídos do IED.

 

“Fiquei feliz de ver tanta gente dentro do IED durante um sábado de Sol”

– Fábio Silveira, coordenador da pós em Design Gráfico e Editorial

Esses foram os casos de Stefano Leggieri, ex-aluno de Design de Produto, que relatou suas criações e projetos profissionais, e também de Jaqueline Mathias, já formada em Design Gráfico e Digital. “Contei como foi o processo de criação do livro infantil ‘Aruanã’, que possui o recurso da realidade aumentada e interação com um aplicativo, além de experiências na graduação”, explicou Jaqueline.

Até quem já estuda na faculdade esteve presente e tirou proveito dos contatos realizados. Bruno EID, aluno do 2º semestre de Design Gráfico e Digital, foi monitor na apresentação de Jaqueline e comemorou o convite feito pela coordenadora Eliane Weizmann.

“Achei muito interessante conhecer alguém que saiu da faculdade quando eu estava entrando. Assim como ela, também penso em usar o design em benefício das pessoas e quero pensar em projetos voltados à portadores de dislexia, como eu”, disse Bruno.

 

“Eu vim para conhecer a faculdade e quero fazer uma segunda graduação”

– Rafaela Martins, visitante

Diante de uma programação tão ampla e variada, o público teve liberdade para circular pelas palestras, talks e workshops, sem necessariamente se ater a áreas específicas. Por isso, teve gente assistindo à palestra sobre graduação em Design de Interiores, no período da manhã, para no período da tarde pular para o workshop sobre experiência prática em fotografia, por exemplo.

“Acho que vieram muitas pessoas focadas e já decididas sobre a carreira que gostariam de seguir e também muita gente curiosa, que ainda não decidiu o que vai fazer e pôde rodar e interagir com as diferentes áreas, o que é muito positivo também”, avalia Alexandre Salles, coordenador da área de Design de Interiores do IED-SP.

Rafaela Martins, 23 anos, é formada em Administração de Empresas, mas está interessada em fazer uma segunda graduação, desta vez em Design de Produto. “Antes de vir, esperava que o IED me oferecesse um curso mais dinâmico, que exigisse mais pró-atividade e que me desafiasse. E foi bem legal, encontrei exatamente o que eu esperava”, relatou.

***

Faça parte do Universo IED. Inscreva-se para o Processo Seletivo, nos dias 20 e 21 de maio.

Para mais informações, acesse o site.

Rua Maranhão, 617
Higienópolis
01240-001
+55 11 3660 8000

SÃO PAULO RIO DE JANEIRO MILANO ROMA TORINO VENEZIA FIRENZE CAGLIARI COMO BARCELONA MADRID