IED | Istituto Europeo di Design
Você está em:

Conheça Manuela Henriques: formanda pelo IED São Paulo e nova Designer de Jóias no mercado

12 de abril de 2017

Manuela Henriques é designer de jóias e está na turma de formandos no One Year de Jewerly Design do IED São Paulo. A convidamos para contar um pouco de sua experiência com Design, Joalheria e estudos para se manter atualizada em um mercado tão rico e competitivo. Confira como foi a conversa com ela!

 

 

Meu caminho como designer precisou de tempo e maturidade para acontecer. Parei a faculdade de Desenho Industrial e resolvi fazer Psicologia. Me formei e trabalhei com recursos humanos em multinacionais em São Paulo. Por motivos familiares precisei me mudar para Ribeirão Preto, onde moro hoje. Foi então, naquele período de mudanças, que decidi retomar aquilo que foi minha primeira escolha profissional: o design.

 

 

Revista IED – Como surgiu seu interesse por jóias e porque decidiu se tornar designer?

Manuela – Desde criança eu gostava muito de montar e desmontar colares, inventar novos acessórios e ficava fascinada com as joias de família. Estudei numa escola que tinha a arte como prática pedagógica e o fato de ter uma mãe artista plástica também contribuiu muito para a minha formação estética. Cresci num atelier onde desenhava, fazia esculturas em argilas e explorava diversos materiais. Mas sentia necessidade de criar uma arte que tivesse função, que pudesse ser usada.
Então optei pelo design de joias, busquei formações mais específicas na área e montei minha marca: Manuela Henriques. Comecei fazendo joias em ouro e pedras preciosas, parei um tempo para me dedicar à maternidade e voltei faz 2 anos com uma joalheria autoral, em prata. E continuo estudando!

Revista IED – Qual a melhor coisa em trabalhar nesse mercado?

Manuela – Trabalhar com a beleza e funcionalidade.

Revista IED – E qual o maior desafio?

Manuela – Particularmente, trazer do abstrato para a matéria formas lúdicas, poéticas, geométricas e/ou orgânicas, olhando de maneira contemporânea a joia através da arte.
E de maneira geral, se manter constantemente atualizado.

Revista IED – Que nota você daria para a necessidade de atualização e especialização dentro do mercado do design de jóias?

Manuela – Sem dúvidas, 10! O mercado está cada vez mais se profissionalizando, se automatizando e ter conhecimento na área que você atua é fundamental. Não dá para se aventurar.

Revista IED – E por falar em especialização, conta um pouco pra gente como foi a experiência do módulo internacional para você. 🙂

Manuela – As aulas com os professores do IED Firenze foram sensacionais, eles são profissionais super qualificados, com muita bagagem profissional e cultural. Ver o trabalho de alguns artesãos, de fábricas de jóias que funcionam desde o ano 1.500 (!!!) e conhecer o processo de produção de acessórios de marcas como Dior, Missoni, onde qualidade e padronização são imprescindíveis, foi uma oportunidade única.

 

Quem quiser conhecer mais do trabalho da Manuela, pode acessar o site dela em https://www.manuelahenriques.com.br/


Camilla Carvalho
É jornalista, pós-graduada em Redes Sociais pela FAAP. Trabalha como produtora de conteúdo, é content hunter do IED São Paulo e fundadora do www.mademoiselleparis.com.br. Instagram: @mademoiselleparis

IED SÃO PAULO
Rua Maranhão, 617
Higienópolis
01240-001
+55 11 3660 8000

IED RIO
Av. João Luis Alves, 13
Urca
22291-090
+55 21 3683 3786

SÃO PAULO RIO DE JANEIRO MILANO ROMA TORINO VENEZIA FIRENZE CAGLIARI COMO BARCELONA MADRID